A diversidade e a inclusão como factor de sucesso empresarial

Certa vez, Peter Drucker, um pioneiro na área da Gestão, disse que «as pessoas têm uma tendência perversa de se comportarem como seres humanos». Para mim, esta frase simplesmente quer dizer que não somos máquinas e consequentemente não existe um manual de como lidar com pessoas.

Por Andreia Dias, HR manager na Nestlé Business Services Lisbon

 

Cada pessoa representa um mundo próprio, que é um reflexo da sua própria cultura, experiências pessoais e perfil. Tamanha singularidade no ambiente de trabalho exige que as empresas estejam preparadas e consigam trabalhar de forma eficaz com equipas e personalidades diversas, integrando e gerindo todos os “mundos”.

A diversidade e o encontro de diferentes mundos no contexto empresarial são uma tendência em Portugal, tal como no mundo. Resultado também do crescimento dos serviços partilhados, área em que cada vez mais multinacionais apostam no mercado português enquanto localização privilegiada para centros de serviços partilhados, próprios ou em regime de externalização de serviços.

Todas estas pessoas, com as suas diferenças de género, experiências, culturas, faixa etária, raça, orientação sexual, capacidades, entre outras, têm o seu próprio mundo. E esta diversidade e inclusão deverá ser encarada como factor essencial para o sucesso das empresas, e para o sucesso e desenvolvimento dos talentos.

Sabemos que equipas multiculturais podem atingir um desempenho altíssimo ou muito baixo, dependendo da interacção e comunicação entre as equipas. Quando interagimos com “mundos diferentes”, muitas vezes uma única frase pode causar ruído na comunicação e, como consequência para as empresas, problemas de desempenho dos colaboradores. Para evitar este tipo de situação e valorizar a diversidade e inclusão, as empresas precisam de promover e esclarecer pontos cruciais para a intersecção destes mundos.

Uma das palavras-chave para que esta interacção seja eficiente é empatia. A visão empática é chave para a diversidade e inclusão, pois baseia-se em reconhecer, aceitar e lidar com as diferenças. Quando esta característica é trabalhada por toda a organização, ela é naturalmente apreendida por todos os colaboradores.

Recentemente, na Nestlé Business Services Lisbon tivemos de adaptar as nossas reuniões híbridas para que colaboradores com necessidades especiais de audição pudessem participar. Inicialmente, utilizar a função “transcription” na ferramenta Microsoft Teams era algo pouco usual; actualmente, os próprios colaboradores entenderam que este é um hábito simples e essencial para a integração destes colaboradores (os seus colegas) com necessidades especiais, fomentando que as necessidades individuais não sejam esquecidas entre todos, e mantendo uma harmonia entre todos os “diferentes mundos”.

Além da empatia, consideramos também muito importante o foco no que hoje chamamos de escuta corporativa. Se efectivamente as pessoas não são máquinas, não podemos avaliar o clima organizacional apenas com métricas e KPIs (indicadores de performance).

É necessário ouvir e entender como a integração e inclusão das pessoas está a ser feita – este processo é contínuo – pois apenas através desta escuta temos a certeza de que, quando consideramos e celebramos as nossas semelhanças e diferenças, estamos a trabalhar para um amanhã melhor.

No nosso mundo, todos os outros mundos são bem-vindos, pois sabemos que unicamente através da diversidade e inclusão conseguiremos alcançar um ambiente corporativo humanizado, criativo e inovador.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.