As reformas (urgentes) na Gestão de Pessoas

Dia 20 de Outubro realiza-se a XXIV Conferência Human Resources. O tema que vai estar em destaque é “As grandes reformas na Gestão de Pessoas”. E se umas têm de partir das empresas, outras há que não depende delas, mas que as afecta (muito). O Museu do Oriente, em Lisboa, volta a ser o palco escolhido.

Por Ana Leonor Martins | Fotos Nuno Carrancho

 

A vertente privada/corporativa, e talvez mais “fácil” (no sentido de que não depende – tanto – de factores externos), há um tema que sobressai, de forma unânime: o pensamento estratégico (ou melhor, a falta dele) nas lideranças das empresas, nomeadamente nas PME, mais focadas no curto prazo e no assegurar a sustentabilidade do negócio, hoje. O foco está mais no pensamento operacional. Por outro lado, «as equipas têm profissionais cada vez mais qualificados, o que nem sempre se verifica ao nível das chefias, e isso nota-se», afirma-se. «Para investir na solução, é preciso reconhecer o problema, e isso nem sempre acontece. É preciso preparar as lideranças para um novo paradigma, que exige novas competências, gestão da multigeracionalidade e, sobretudo, gestão da mudança e da incerteza.»
Na vertente pública/institucional, as reformas urgentes parecem estar identificadas, mas continua a tapar-se o sol com a peneira com medidas que não respondem às verdadeiras necessidades das empresas. E essas têm a ver essencialmente com o âmbito laboral (flexibilidade dos modelos de contratação e horária, por exemplo) e fiscal (impostos sobre o rendimento). Existe um outro factor externo, que é o demográfico – não há pessoas para trabalhar. E o problema vai agravar-se.
O almoço do Conselho Editorial da Human Resources realizou- se no Vila Galé Ópera, em Lisboa, a convite de Gonçalo Rebelo de Almeida. Estiveram presentes: Ana Rita Lopes (Grupo Nabeiro), Carla Gouveia (Executive Coach), Elsa Carvalho (Egor), Inês Madeira (Grupo FHC), Nuno Troni (Randstad), Pedro Fontes Falcão (ISCTE Executive Education), Pedro Raposo (Banco de Portugal), Pedro Ribeiro (Super Bock Group), Pedro Rocha e Silva (Neves de Almeida HR Consulting), Vanda de Jesus (Gestora) e Vera Rodrigues (MC).

Artigo publicado na Revista Human Resources n.º 141, de Setembro de 2022, nas bancas.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*