Com a pandemia os benefícios flexíveis e de pensões aumentam nas empresas de nearshore, revela estudo

O ‘Nearshore Portugal – Tendências na Gestão de Talento’, um relatório desenvolvido pela Aon, em conjunto com a Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações e a Experis, e que tem como objectivo caracterizar a gestão de recursos humanos das empresas de nearshore em Portugal, concluiu que pandemia de Covid-19 veio demonstrar uma necessidade de reforço da protecção dos trabalhadores.

De acordo com os resultados obtidos, apesar da maioria das empresas inquiridas (71%) não prever alterações nas suas políticas de compensações face ao impacto da pandemia no mundo do trabalho, a verdade é que a disponibilização de alguns dos benefícios registou um aumento em comparação ao ano anterior.

«O destaque vai para os planos de benefícios flexíveis e para os planos de pensões, com um total de 43% e 37% dos participantes, respetivamente, a afirmar oferecer estes benefícios, mais 20% e 5% do que em 2020», revela o estudo.

A par deste crescimento, o relatório releva também que os benefícios flexíveis (60%) e os programas de apoio à saúde mental (50%) passaram, com a pandemia, a ser os benefícios prioritários para as empresas implementarem. A completar o top 5 estão ainda a aquisição de mobiliário de escritório (33%), os programas de apoio à saúde física (30%) e a aquisição de tecnologia adicional (27%).

Já ao nível das políticas de saúde e bem-estar, as empresas inquiridas pretendem vir a implementar no curto prazo algumas iniciativas, nomeadamente walking meetings (63%), desafios de contagem de passos, de perda de peso/condicionamento físico e incentivos de ida a pé ou de bicicleta para o trabalho (todos com 53%), e programas de cessação tabágica (50%).

pub


Comentários
A carregar...