Contratações em 2017 registaram grande aumento

O número de pessoas colocadas pela divisão de secretariado da Michael Page registou um crescimento de 85% em 2017. Esta foi a actividade que mais cresceu, mas todas as divisões registaram subidas. Os perfis mais recrutados foram os de office manager e de secretária jurídica.

 

Para 2018, prevê-se um crescimento contínuo nas áreas de negócio de imobiliário, sociedades de advogados, fundos de investimento e tecnológicas e um abrandamento na Banca, área Farmacêutica e Indústria.

Na divisão de Engenhering & Manufacturing, a procura em 2017 quase duplicou e os salários aumentaram cerca de 15%. As posições mais procuradas foram as de responsável de Manutenção e responsável de produção, engenheiro de Processo, Qualidade, direcção de Produção e direcção Industrial.

«Também nesta área, sabemos que os recursos humanos são por vezes difíceis de reter e é importante destacar que ao nível de regalias os candidatos procuram empresas com flexibilidade de horário e com pacote salarial que inclua remuneração variável, seguro de saúde… um conjunto de benefícios aos quais as empresas devem estar atentas», afirma Pedro Martins, responsável pela área.

A procura em tecnologias de informação tem sido maior, de tal forma que a facturação cresceu 68% em comparação com o ano anterior. Apesar de continuar a procurar perfis de programação a Michael Page teve um aumento de processos em ERP´s, infraestruturas e funções de direcção.

Isto, segundo António Costa, responsável pela área de especialização de Tecnologias de Informação da Michael Page, tal traz «novas e diferentes preocupações ao nível da segurança, plataformas com recursos de AI, orientação das empresas para as ferramentas de BI, mais utilização de IOT nas empresas e machine learning, estarão entre o conhecimento necessário para este ano».

Também na divisão de retalho, comercial e marketing, houve um crescimento de cerca de 55% face a 2016. Aqui, houve um grande aumento de recrutamentos para funções comerciais. Também o crescimento do turismo levou a uma maior necessidade de contratação neste sector.

No retalho, como consequência da tendência cada vez mais forte de e-commerce, os perfis mais procurados foram os direccionados para o digital, de business analyst ou de TI.

Veja também estas notícias.

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Pepsi Café está a chegar
Automonitor
Componentes: Nunca Portugal exportou tanto como este ano