De carpinteiro a youtuber: este guia ajudar a desmistificar as várias profissões

O livro «O Importante é Gostar: Guia de Profissões para os Jovens», organizado por Rui Passos Rocha, é uma colectânea de testemunhos de 160 trabalhadores, que tem como objectivo apoiar os jovens que se aproximem de uma decisão importante no 9.º ou 12.º ano, ajudando-os a tomá-la de forma mais informada.

 

Este guia resulta de uma parceria entre Rui Passos Rocha, especialista em comunicação digital (que colabora com a Fundação Francisco Manuel dos Santos e com o ISCTE-IUL), e as Aldeias de Crianças SOS, que receberá 50% das receitas por cada exemplar vendido do livro.

De acordo com o presidente do conselho directivo da Instituição, que assina o prefácio do livro, «o Guia de Profissões para os Jovens vem ajudar a desmistificar, na primeira pessoa, as várias profissões existentes no mercado de trabalho sublinhando que todas são válidas, desde que contribuam para a realização profissional e para a felicidade de cada um».

No entanto, o objectivo do autor com o livro não é apenas contribuir para decisões mais informadas dos jovens quanto ao seu futuro profissional, mas também transmitir a ideia de que qualquer opção é tão válida quanto as alternativas.

As profissões abordadas incluem desde as de maior antiguidade como carpinteiro ou calceteiro até às mais recentes como cientista de dados, gamer ou youtuber.

Entre os entrevistados estão o comediante Ricardo Araújo Pereira, a actriz Rita Blanco, a atleta Patrícia Mamona, o artista plástico Vhils, a bióloga Maria Manuel Mota e o cantor Ricardo Ribeiro que oferecem sugestões a quem estiver a pensar dedicar-se à mesma actividade profissional. Os testemunhos apesar de muito diversificados, contêm, todavia, algumas mensagens comuns.

Alguns dos entrevistados acentuam a importância do autoconhecimento, como a médica Catarina Viegas Dias e a nadadora-salvadora Maria Beatriz Esperança, já outros recomendam viajar e ler «em quantidade, intensidade e variedade» (Pedro Mexia, crítico), pois «a vossa cabeça fará ligações importantes entre todos esses saberes» (Maria Manuel Mota, bióloga). Para outros poderá haver «uma vocação, um chamamento», como escreve o padre Jorge Anselmo, mas o habitual é ponderar-se entre opções alternativas e não ver a profissão como um meio para o reconhecimento social ou dinheiro, afirma o cantor Ricardo Ribeiro.

O livro inclui ainda um questionário que ajuda os jovens a imaginarem-se em «macro-áreas» e profissões específicas.

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Banco Montepio aponta a quem procura casa
Automonitor
Presidente promulga diploma sobre alteração de matrículas automóveis