European Mathematical Society elege um português como vice-presidente. É a primeira vez que isso acontece

Jorge Buescu, professor do departamento de matemática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Ciências ULisboa), é o novo vice-presidente da European Mathematical Society (EMS). É a primeira vez que um português é eleito para o cargo.

 

O mandato começa em este mês e termina no final de 2024. A eleição decorreu durante Assembleia Geral, em Julho do ano passado, por zoom.

Para Jorge Buescu esta função coloca-o no centro nevrálgico dos processos de discussão e decisão das questões estratégicas relevantes para o desenvolvimento da Matemática a nível europeu. «Creio que é importante também para o país, não apenas pelo prestígio da posição como por mostrar claramente que Portugal é hoje considerado internacionalmente como um parceiro sério e relevante», refere Jorge Buescu, que faz parte da comissão executiva da EMS desde junho de 2018, integrando a Comissão de Matemática Aplicada, e que colabora com esta organização desde 2008, tendo sido editor da sua newsletter.

A EMS é uma organização chapéu-de-chuva, que para além dos sócios individuais agrega as sociedades científicas nacionais dos países europeus, promovendo e dinamizando a cooperação científica dentro da Europa. Todos os matemáticos podem ser sócios individuais, pagando uma quota simbólica.

«A EMS desempenha um papel único, dando voz a todos os matemáticos da Europa. Para dar três exemplos concretos, organiza o maior congresso europeu de Matemática (ECM, que a pandemia impediu que tivesse lugar em julho de 2020) e tem uma publishing house que edita um grande número de importantes revistas científicas, entre as quais a Portugaliae Mathematica. E age junto das instâncias comunitárias como voz da Matemática: de facto, a EMS é um parceiro sempre ouvido pelo Comissário Europeu da Ciência», conclui Jorge Buescu.

 

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*