Grupo Nabeiro: Foco na Globalidade

A Comunicação Interna posiciona-se como a maior aliada no reforço da cultura, transmissão de valores e identidade do Grupo Nabeiro. Este ano, o foco vai para a globalidade, respondendo aos desafios do planeta e mercado, com um pensamento totalmente orientado para o futuro.

 

Integração e desenvolvimento das pessoas, agilidade e pro- dutividade das equipas e segurança nos processos são objectivos da actuação articulada entre a Comunicação Interna e outras áreas do grupo, revela em entrevista Rita Nabeiro, administradora do Grupo Nabeiro – Delta Cafés.

 

Qual o posicionamento que a Comunicação Interna tem vindo a assumir no Grupo Nabeiro – Delta Cafés?
Somos uma empresa de rosto humano, acreditamos que as pessoas estão no centro da estratégia do Grupo e, neste sentido, a Comunicação Interna posiciona-se como a maior aliada no reforço da nossa cultura, transmissão de valores, identidade de grupo e alinhamento naquela que é a estratégia de negócio e mensagem da administração. Em articulação com as áreas transversais do grupo, focamo-nos na integração e no desenvolvimento das pessoas, na agilidade e na produtividade das equipas, e na segurança nos nossos processos.

 

Em que pilares se apoia a estratégia para a Comunicação Interna do grupo?
São seis os pilares pelos quais a Comunicação Interna desenha os seus projectos: Pessoas, Inovação, Marcas, Sustentabilidade, Comunicação e Grupo. Cada lente permite a objectividade, clareza, foco e simplicidade na mensagem. Desta forma, acreditamos que temos uma vi- são nítida dos temas prioritários e garantimos que olhamos para as nossas pessoas de vários ângulos.

Através destes pilares trabalhamos com foco numa missão que elegemos anualmente como o nosso desafio primordial. Este ano o foco vai para a globalidade respondendo aos desafios do nosso planeta e do mercado com um pensamento totalmente orientado para
o futuro, para a inovação. Como a Comunicação Interna pode acrescentar valor a este desafio? Respondemos com os projectos que sensibilizam, promovem e desenvolvem competências com esta orientação e foco.

 

Comunicação de dentro para fora, só assim faz sentido a Comunicação no Grupo Nabeiro – Delta Cafés?
É a ordem natural do processo da comunicação que pretende envolver as pessoas. A história do nosso grupo é desde sempre focada na relação, e essa relação espelha-se de dentro para fora. Queremos pessoas informadas, preparadas, apaixonadas, e isso só é possível quando as nossas pessoas são os embaixadores da nossa marca corporativa e quando se sentem os primeiros da linha a saber o que acontece dentro de casa.

 

Quais as grandes tendências de Comunicação Interna para o futuro do grupo?
Os desafios são os de hoje, com os olhos postos no futuro: aposta numa comunicação interna e externa sem fronteiras, com foco nas nossas pessoas como agentes de mudança e com um mindset de inovação, um investimento cada vez mais forte na agilidade de processos e trabalho em equipa; investimento no employer branding e na experiência do colaborador; absorver novas formas de interacção, inteligência artificial, realidade virtual, entre outras, e potenciá-las para novos projectos internos.

 

Como asseguram que a comunicação flui de forma integrada e coesa?
Toda a nossa comunicação parte de um local único, a nossa Intranet My DNA, que é o nosso centro de informação, o canal principal. Desta forma, garantimos consistência e alinhamento de todos os temas. Partindo de um local único de
informação e de uma mensagem inclusiva, inovamos nos formatos e na forma como chega às pessoas. Dizer o mesmo, com vários formatos apelativos e através do canal certo, é o segredo.

 

Que outras ferramentas utilizam?
As nossas ferramentas são criadas com dois objectivos: antever necessidades e ultrapassar desafios. Neste momento, agilidade, inovação, produtividade são temas prioritários, e as nossas actuais ferramentas enquadram-se nisso. Para além do My DNA, a nossa intranet, construída com base no trabalho em rede, temos duas newsletter semanais, uma informativa e outra cultural, com mui- tos passatempos a decorrer. Realizamos também acções mensais de talks internas com as nossas pessoas, onde são abordados vários temas de interesse, alinhados com os nossos pilares estratégicos.

Já em fase de lançamento, vamos apresentar uma newsletter totalmente direccionada para as pessoas e para o seu bem-estar, onde o nosso foco é o lado B das pessoas. Queremos abordar temas como o mindfulness, a sustentabilidade, a felicidade corporativa e a inovação, entre outros. Desta ferramenta, prevemos a organização de várias outras acções presenciais que visam envolver os colaboradores em experiências únicas dentro e fora de casa. Os conteúdos serão desenvolvidos pelas pessoas, queremos ouvi-las, potenciando a sua mensagem e amplificando-a para todo o grupo.

Realizamos ainda activações internas que promovem a ligação entre as pessoas e que, ao mesmo tempo, envolvem a experiência das nossas marcas. Criamos conteúdos internos exclusivos em vídeo, cobertura de eventos internos e externos, vox pops. A TV corporativa é um objectivo e estamos neste momento a reflectir internamente a forma inovadora como podemos trazê-la para dentro de casa.

 

Qual a função dos pivôs de Comunicação Interna existentes no grupo?
Somos, actualmente, uma rede de 70 pivôs e é através dela que concretizamos localmente todas as iniciativas de Comunicação Interna. Dentro desta rede estabelecemos alguns canais de comunicação que nos permitem estar sempre ligados. São três as principais funções dos nossos pivôs: mediar, recolhendo e partilhando informação entre a nossa área e a equipa de Comunicação Interna; facilitar, implementando localmente as iniciativas internas, dinamizando-as e divulgando-as entre todos; dinamizar, promovendo a participação e o envolvimento de todos nas iniciativas de Comunicação Interna e contribuindo para o desenho de novas acções. O seu papel é vital para a nossa área, pois são também os nossos parceiros no garante da implementação da lei de protecção de dados e privacidade.

 

Com as organizações de futuro lideradas por millennials, caracterizados muitas vezes por tempos de permanência curtos nas empresas, que novas formas de Comunicação Interna poderão servir o objectivo de retenção de talento?
No Grupo Nabeiro vivemos actualmente com quatro gerações. É nos seus pontos comuns que nos focamos: propósito e impacto. Na Delta estamos envolvidos emocionalmente e esse é o maior activo que podemos comunicar, com o objectivo de atrair e reter talento.

 

Quais os temas actuais que já antecipam as necessidades de Comunicação Interna que a empresa terá no futuro?
Existem dois temas estratégicos para o grupo: inovação e sustentabilidade. O que fazemos em articulação com as vá- rias áreas é definir estratégias e cami- nhos que levem à sensibilização, interiorização e disseminação na nossa cultura corporativa. Trabalhamos conteúdo e de maneira sustentada nas nossas vá- rias iniciativas de Comunicação Interna. Promovemos o intraempreendedorismo e a partilha de conhecimento em iniciativas internas desenhadas com base em conceitos sustentáveis, como, por exemplo, o nosso Family Day deste ano, totalmente desenhado em cima deste conceito.

Estamos ainda a desenvolver um guia/manual de Comunicação Interna com linhas orientadoras de utilização em eventos do Grupo Nabeiro, com premissas de sustentabilidade, ao nível dos materiais utilizados e outras práticas. Enquanto Comunicação Interna, estamos a desenvolver esforços para a promoção, reunião e debate das áreas sobre os temas emergentes.

Para além dos temas estratégicos de negócio, um dos pontos mais importantes são as nossas pessoas e a forma como trabalham, por isso a produtividade e a ligação entre as equipas é muito importante para nós. Queremos torná-las mais produtivas, afinando o trabalho em rede e aumentando a agilidade e a flexibilidade Queremos equipas mais conectadas, que partilhem mais, que aprendam mais entre todos.

 

Qual o papel actual do colaborador da Delta enquanto embaixador da marca e como se pretende que esse papel evolua no futuro da organização?
A Delta é uma família e esta linha invisível que nos une é reflexo da proximidade da administração com as pessoas. A proximidade é um dos valores mais importantes para o nosso grupo, pois esta união cria este sentimento de pertença único, é por isso que são as nossas pessoas os embaixadores de topo. Este papel é tão natural que queremos que evolua sempre nessa base. A Delta do futuro quer que as pessoas sejam construtores de novas realidades, que criem soluções inovadoras, sustentáveis, por isso investimos nas iniciativas que referi.

 

Este artigo foi publicado na edição de Setembro da Human Resources, no caderno especial sobre Comunicação Interna.

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Trotinetes hive chegam à app Free Now
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift