Há uma nacionalidade que se está a destacar entre os compradores de casas de mais de um milhão de euros em Lisboa. Não vai adivinhar qual é

Apesar de os portugueses serem o grupo mais forte de compradores em Lisboa, representando cerca de 75%, o número de compradores internacionais está a aumentar de forma constante, traduzindo-se numa percentagem de 25% o investimento feito por compradores internacionais. Os dados são de uma análise da Engel & Völkers.

 

No mercado imobiliário de luxo, mais especificamente em propriedades localizadas em Lisboa e avaliadas em mais de um milhão de euros, os principais interessados são de nacionalidade brasileira. Seguem-se os compradores da América do Norte, Alemanha, Reino Unido e França. As zonas de Alcântara, Parque das Nações, Penha de França e São Vicente são as mais procuradas entre os investidores.

A Freguesia de Santo António, conhecida pelos monumentos históricos, lojas tradicionais e cafés e bares trendy, é uma das áreas mais exclusivas em Lisboa. No primeiro trimestre de 2022, os preços máximos dos apartamentos atingiram os 12.500 euros por metro quadrado, enquanto os preços para moradias e casas geminadas atingiram os 3,36 milhões de euros.

No bairro da Estrela, os preços máximos dos apartamentos foram de 10.800 euros por metro quadrado no primeiro trimestre de 2022. Os preços das casas nesta parte da cidade atingiram um pico de 3,4 milhões de euros e foram pagos ainda preços de até 15 milhões de euros por propriedades de coleccionador.

As Avenidas Novas é particularmente procurada pela classe média alta de Lisboa. No primeiro trimestre de 2022, os preços mais elevados praticados, por metro quadrado, em apartamentos de habitação própria rondaram os 10 mil euros. Os preços das moradias e habitações geminadas atingiram os 2,75 milhões de euros durante o referido período. Para propriedades com características diferenciadoras, foram praticados preços até aos dez milhões de euros nesta freguesia.

Apesar de o mercado imobiliário estar neste momento a ser impactado pelos acontecimentos globais, os últimos meses mostraram que o interesse pelo imobiliário residencial em Lisboa continua elevado. Desafiando o aumento da inflação e o ligeiro aumento dos preços, a procura de bens imobiliários continua a crescer.

«Os bens imobiliários continuam a provar ser um investimento seguro. O aumento das taxas de juro não teve até agora um impacto significativo no número de transacções imobiliárias residenciais. Os potenciais compradores ainda estão dispostos a pagar o preço actual do mercado, especialmente em locais privilegiados», declara Vanessa Moreira, Managing partner da Engel & Völkers Lisboa, prevendo que a procura continuará a ser forte a longo prazo e que os preços irão estabilizar a um nível elevado em 2023.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.