Hoje é o Dia da Segurança do Computador. Certifique-se de que os seus colaboradores praticam estas 5 dicas para evitar ataques cibernéticos

As empresas recorrem cada vez mais à tecnologia no decorrer da sua actividade, muitas têm os ficheiros dos clientes, colaboradores e parceiros guardados em cloud, os seus trabalhadores acedem ao servidor a partir de casa, por estarem em trabalho remoto ou híbrido, e muitas interacções são realizadas através de uma plataforma.
Esta dependência da tecnologia e a sua crescente utilização como consequência da pandemia elevou o número de ataques cibernéticos às empresas e, por isso, no âmbito do Dia da Segurança do Computador, que se comemora hoje, dia 30 de Novembro, e para ajudar as organizações a manterem-se seguras, a Experis partilha cinco dicas que os empresas e trabalhadores deverão ter em conta.
1. Estar alerta aos emails de phishing
Os emails de phising são desenhados para parecerem confiáveis e realistas, no entanto, existem formas de os trabalhadores entenderem e descodificarem a sua veracidade e comunicarem-no aos responsáveis informáticos. São três os passos essenciais: verificar o remetente e o reconhecimento do domínio; verificar o contexto e os dados que são solicitados (passwords, números de conta bancária ou de segurança social devem ser mantidos privados); e verificar a existência de links ou anexos.
Os links não são perigosos até serem clicados e é possível apenas passar o rato por cima da hiperligação para ver o URL completo, entendendo assim a confiabilidade do conteúdo. Os anexos podem conter malware que pode infetar o dispositivo onde é aberto e a rede que o aloja, daí ser necessário verificar sempre o nome e a extensão do arquivo em busca de algo suspeito.

 

2. Manter o espaço de trabalho organizado
Deixar documentos, dados pessoais e informações confidenciais abertas nos computadores pode ser sinónimo de risco. Para o evitar, é necessário fechar ou minimizar os programas e documentos e bloquear o computador antes de os trabalhadores abandonarem o seu local de trabalho, ainda que seja por alguns instantes apenas. Um ecrã de privacidade é também uma solução a aplicar, sobretudo ao trabalhar em locais públicos.

 

3. Apagar dados antigos
Apagar os dados antigos e que já não são necessários, assim como manter o computador limpo não só facilita a usabilidade do dispositivo, mas também protege os dados descartados. Para profissionais que lidam com dados de clientes ou candidatos, assegurar a actualização da informação, concordante com os termos das políticas e procedimentos de privacidade de dados, com especial destaque para o RGPD, é também um passo a considerar.

 

4. Fazer actualizações frequentemente
A actualização de software e do sistema operativo garante que os dispositivos têm também as actualizações de segurança mais recentes. Esta medida de protecção deve ser considerada quando se configura um novo dispositivo ou sistema operativo, ao definir de imediato as configurações de privacidade.

 

5. Ter atenção às passwords
A utilização de passwords fortes previne que sejam detetadas por terceiros. Assim, é importante considerar o seu comprimento e a diversidade de caracteres – a escolha e fusão entre letras, números e símbolos especiais na definição da password podem ajudar a torná-la mais forte. Adicionalmente, estas palavras-chave não devem ser nunca salvas no navegador.
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*