Hospitais e Administração Central provocam subida para 978,7 milhões nos pagamentos em atraso até Outubro

Os pagamentos em atraso das entidades públicas fixaram-se em 978,7 milhões de euros até Outubro, um aumento de 199,6 milhões de euros face a igual período do ano passado, segundo a síntese de execução orçamental.

«No final de Outubro, os pagamentos em atraso das entidades públicas ascenderam a 978,7 milhões de euros, o que representa um aumento de 199,6 milhões de euros relativamente ao período homólogo e um aumento de 74,6 milhões de euros face ao final do mês anterior», pode ler-se no documento divulgado pela Direcção-Geral do Orçamento (DGO).

Segundo a síntese da DGO, para a evolução homóloga contribuiu, sobretudo, o aumento registado nos Hospitais EPE (Entidades Públicas Empresariais) em 137,3 milhões de euros, para 690,8 milhões de euros, e na Administração Central em 55,5 milhões de euros, para 97,8 milhões de euros.

Para a variação mensal, o maior contributo registou-se nos Hospitais EPE com um aumento de 77,5 milhões de euros face a Setembro.

São considerados pagamentos em atraso dívidas por pagar há mais de 90 dias.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.