Mars Iberia: Trabalhar numa empresa como se fosse sua

Associados. É assim que, na Mars, são referidos os colaboradores. Porque a partir do momento em que um novo talento integra o “universo Mars”, torna-se «responsável pelo negócio, como se fosse seu. É uma forma de confiar e reconhecer o papel das pessoas na estrutura da empresa.»

 

Por Ana Leonor Martins

 

O conceito de “associado”, junto com os “Cinco Princípios” – Qualidade, Responsabilidade, Mutualidade, Eficiência e Liberdade – e com uma «boa liderança», fazem parte da essência da Mars, Quem o garante é Esperanza Ribas, directora de Recursos Humanos da empresa que integra marcas conhecidas de todos, como M&M’s®, Twix®, Maltesers®, Mars® ou Snickers®, para Portugal e Espanha. A Mars Iberia integra 400 colaboradores, espalhados por Barcelona (sede) Madrid e Lisboa. Apesar de, entre portugueses e espanhóis, ser muito mais “o que nos une do que o que nos separa”, são as diferenças – as sinergias – que tornam a Mars Iberia – consecutivamente considerada uma das melhores empresas para trabalhar – mais competitiva.

 

Assumiu funções como Directora de Recursos Humanos na Mars Iberia em Maio de 2016. Quais eram, há quatro anos, os principais desafios e o que definiu como prioridades de actuação?
Há quatro anos, ao integrarmos as unidades de Espanha e Portugal, a maior dificuldade foi a gestão de mudança que, na área de Recursos Humanos, é sempre desafiante, pois a resistência à mudança é inerente à natureza humana. Como tal, uma das nossas prioridades na altura foi ouvir os associados e construir relações de confiança.

Todos os dias trabalhamos na Mars Iberia para alcançar a satisfação e o bem-estar dos nossos associados e das nossas equipas, através dos cinco princípios que nos guiam – Qualidade, Responsabilidade, Mutualidade, Eficiência e Liberdade – e procuramos contribuir para o seu desenvolvimento.

 

O que identificaria como a principal conquista até à data?
Trabalhamos para ser a empresa para a qual milhares de pessoas desejam entrar, permanecer e crescer. Procuramos manter-nos uma referência no sector, como uma das maiores empresas familiares do mundo. O nosso foco é atrair talentos, cuidar dos que já temos e continuar a apostar num ambiente de trabalho colaborativo.

A Mars ser consecutivamente reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar em Espanha e em Portugal significa que estamos no caminho certo e que a nossa filosofia e cultura de trabalho não nos levam apenas a ser um óptimo lugar para trabalhar, mas também confirmam que continuamos a trabalhar de maneira a garantir um benefício mútuo para todos os associados, clientes, consumidores, fornecedores e comunidades em que estamos inseridos.

 

Quais as particularidades de gerir pessoas em duas geografias diferentes?
Na Mars, pela sua dimensão global, estamos habituados a trabalhar com outros mercados e, como tal, esta abertura para uma maior diversidade e inclusão permite uma gestão de pessoas com costumes, línguas, tradições diferentes de uma forma mais simplificada. Mas, verdade seja dita, são mais as coisas que temos – portugueses e espanhóis – em comum do que o que nos difere.

 

Mas, em algumas situações, existirá necessidade de adaptações locais de algumas práticas ou iniciativas…
Sim. E é nestas diferenças que nos tornamos mais competitivos, pois aprendemos uns dos outros e replicamos as boas ideias. Como exemplo, temos a iniciativa Best Version, em Portugal, que já replicámos em Espanha. Trata-se de um programa de reconhecimento local, em que qualquer associado pode nomear outro associado ou equipa, por um projecto ou comportamento. Todos podem votar e no final é escolhido um vencedor.

 

Tem-se referido aos colaboradores sempre como associados. Porquê? Trata-se de uma questão de nomenclatura ou traduz algumas especificidades?
Cada unidade de negócio da Mars é gerida de forma local, obviamente com directrizes globais e em linha com os nossos “Cinco Princípios”. No entanto, cada mercado tem as suas próprias especificidades e cada unidade adapta-se ao mercado em que está inserida, com liberdade de acção local, dependendo da situação e das necessidades de cada país.

A designação “associado” surge precisamente desta visão de negócio e posicionamento da Mars, e é um conceito que está bastante vinculado aos nossos princípios de Mutualidade e Responsabilidade, pois a partir do momento em que um novo colaborador passa a fazer parte do “Universo Mars” torna-se responsável pelo negócio como se fosse seu.

Esta é uma forma de confiar e de incentivar as nossas pessoas, reconhecendo o seu papel na estrutura da empresa.

 

Leia a entrevista na íntegra na edição de Agosto (nº. 116) da Human Resources, nas bancas.

 

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...