Robô pintor que colabora com humanos é ‘made in Portugal’

Uma equipa de portugueses do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) e da empresa Talus desenvolveram um robô pintor que colabora com humanos. 

 

Estes robôs já existiam em Portugal, mas com limitações relacionadas com a incapacidade de pintarem produtos de grandes dimensões ou com uma geometria complexa. A célula robótica colaborativa desenvolvida no âmbito do projecto europeu FLEXCoating conseguiu ultrapassar essa limitação.

Com um financiamento de cerca de 200 mil euros do programa de investigação e desenvolvimento da Comissão Europeia H2020, o novo robô pintor consegue pintar ao mesmo tempo que humanos, através de sensores 3D para monitorização do espaço de trabalho, reconhecimento e localização de objectos e, entre outras tecnologias, programação de trajectórias por demonstração. Na prática, permite que o robô e o operador humano sejam colegas de trabalho e pintem ao mesmo tempo.

A célula robótica já foi testada «com sucesso» na FLUPOL, uma PME portuguesa especializada na aplicação funcional de revestimentos. Deverá contribuir para um aumento da eficiência e da flexibilidade no processo de produção, com um aumento estimado da capacidade de produção de cerca de 15% e uma optimização de perto de 10% do tempo de trabalho dos operadores.

Mas, afinal, como funciona? «Antes de iniciar o processo de revestimento, o operador ensina ao robô como deve pintar, demonstrando-lhe», explica Rafael Arrais, investigador do Centro de Robótica Industrial e Sistemas Inteligentes do INESC TEC. Durante a pintura, há um sensor de visão 3D que examina, reconhece e localiza o objecto a pintar.

Existe ainda «um sistema que monitoriza uma série de zonas de perigo que detectam invasões ao espaço de trabalho do robô, permitindo que operador humano e robô trabalhem de forma colaborativa» e outro «que permite ao operador humano sinalizar o reinício do processo de forma ergonómica», acrescenta.

O funcionamento da célula robótica colaborativa pode ser vista aqui.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Já é Natal lá fora… Conheça as primeiras campanhas
Automonitor
Belos e furiosos: 25 modelos para entender os anos 80 e 90