Saiba que sectores mais vão contratar no terceiro trimestre

As empresas portuguesas mantém-se optimistas quanto às previsões de recrutamento no terceiro trimestre do ano. Conheça os dados revelados pelo ManpowerGroup Employment Outlook Survey e descubra quais os sectores que mais vão contratar

 

De acordo com o estudo, realizado junto de 59 mil empregadores em 44 países, 625 dos quais em Portugal, os empregadores apontam para uma perspectiva de emprego líquido de mais de 12% em Portugal.

O sector terciário é o que demonstra maior optimismo, com uma projecção para a criação líquida de emprego de 26% no sector das Finanças, Seguros, Imobiliário e Serviços, de +25% no sector dos Restaurantes & Hotéis e de +24% no sector de Transporte, Armazenamento e Comunicações. A projecção mais confiante durante os próximos três meses chega das grandes empresas (+34%).

Mais abaixo, as intenções de contracção são também favoráveis no sector da Agricultura, Florestas e Pescas, no sector Público, bem como no sector da Construção, com perspectivas de +8%, +10% e +14% respectivamente.

Em contraciclo, apesar de apresentarem um ligeiro crescimento nas suas projecções de criação líquida de emprego (+3%), as empresas do sector do Comércio Grossista e Retalhista registam uma queda de 11 pontos percentuais (p.p.) face ao período homólogo.

Esta tendência também deverá fazer-se sentir no sector da Indústria (menos oito p.p.) e no sector do Fornecimento de Electricidade, Gás e Água, com menos 14 p.p.

A mesma análise revela que, das empresas inquiridas, 15% antecipam um aumento de emprego, enquanto 3% perspectivam uma redução e 80% consideram que não haverá alterações nos níveis de contratação.

«Uma vez mais, a época de Verão confirma ser um dos períodos com perspectivas de contratação mais fortes por parte das empresas», constata Raúl Grijalba, Mediterranean regional managing director da ManpowerGroup. «Se a este contexto unirmos os reduzidos valores da taxa de desemprego actualmente em Portugal, torna-se claro como a atracção e retenção de talento são desafios cada vez mais importantes para as empresas portuguesas.»

Considera também que, «conhecer as novas formas de relacionamento, ser relevante para os candidatos e incorporar novas tecnologias em Recursos Humanos, ao mesmo tempo que asseguramos a qualidade das interacções humanas, são fundamentais para construir uma estratégia de êxito»

Por região
Por zonas, as previsões mais optimistas chegam dos empregadores da região Centro (14%). Na região Norte e Sul, as empresas mostram intenções de contratação um pouco mais moderadas (acima de 10%), sendo que a região Sul recua cinco pontos percentuais em relação ao trimestre anterior.

Na região da Grande Lisboa, espera-se uma vaga de contratações com uma projecção de +12%. Já a região do Grande Porto é a que mostra previsões mais moderadas, com apenas 11% dos inquiridos a mostrar intenções de aumentar os quadros da empresa e uma projecção para criação líquida de emprego de 8%.

Ler Mais
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*

MULTIPUBLICAÇÕES

[vc_multibar_post nc_mp_bar_revive=”JTBBJTNDc2NyaXB0JTIwdHlwZSUzRCUyN3RleHQlMkZqYXZhc2NyaXB0JTI3JTNFJTNDJTIxLS0lMkYlMkYlM0MlMjElNUJDREFUQSU1QiUwQSUyMCUyMCUyMHZhciUyMG0zX3UlMjAlM0QlMjAlMjhsb2NhdGlvbi5wcm90b2NvbCUzRCUzRCUyN2h0dHBzJTNBJTI3JTNGJTI3aHR0cHMlM0ElMkYlMkZtdWx0aXB1YmxpY2Fjb2VzLWFkcy5jb20lMkZ3d3clMkZkZWxpdmVyeSUyRmFqcy5waHAlMjclM0ElMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZhanMucGhwJTI3JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwdmFyJTIwbTNfciUyMCUzRCUyME1hdGguZmxvb3IlMjhNYXRoLnJhbmRvbSUyOCUyOSUyQTk5OTk5OTk5OTk5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjglMjFkb2N1bWVudC5NQVhfdXNlZCUyOSUyMGRvY3VtZW50Lk1BWF91c2VkJTIwJTNEJTIwJTI3JTJDJTI3JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlM0NzY3IlMjIlMkIlMjJpcHQlMjB0eXBlJTNEJTI3dGV4dCUyRmphdmFzY3JpcHQlMjclMjBzcmMlM0QlMjclMjIlMkJtM191JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlM0Z6b25laWQlM0QxMDIlMjIlMjklM0IlMEElMjAlMjAlMjBkb2N1bWVudC53cml0ZSUyMCUyOCUyNyUyNmFtcCUzQmNiJTNEJTI3JTIwJTJCJTIwbTNfciUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGlmJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuTUFYX3VzZWQlMjAlMjElM0QlMjAlMjclMkMlMjclMjklMjBkb2N1bWVudC53cml0ZSUyMCUyOCUyMiUyNmFtcCUzQmV4Y2x1ZGUlM0QlMjIlMjAlMkIlMjBkb2N1bWVudC5NQVhfdXNlZCUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuY2hhcnNldCUyMCUzRiUyMCUyNyUyNmFtcCUzQmNoYXJzZXQlM0QlMjclMkJkb2N1bWVudC5jaGFyc2V0JTIwJTNBJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuY2hhcmFjdGVyU2V0JTIwJTNGJTIwJTI3JTI2YW1wJTNCY2hhcnNldCUzRCUyNyUyQmRvY3VtZW50LmNoYXJhY3RlclNldCUyMCUzQSUyMCUyNyUyNyUyOSUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4JTIyJTI2YW1wJTNCbG9jJTNEJTIyJTIwJTJCJTIwZXNjYXBlJTI4d2luZG93LmxvY2F0aW9uJTI5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjhkb2N1bWVudC5yZWZlcnJlciUyOSUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4JTIyJTI2YW1wJTNCcmVmZXJlciUzRCUyMiUyMCUyQiUyMGVzY2FwZSUyOGRvY3VtZW50LnJlZmVycmVyJTI5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjhkb2N1bWVudC5jb250ZXh0JTI5JTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjZjb250ZXh0JTNEJTIyJTIwJTJCJTIwZXNjYXBlJTI4ZG9jdW1lbnQuY29udGV4dCUyOSUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGlmJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQubW1tX2ZvJTI5JTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjZhbXAlM0JtbW1fZm8lM0QxJTIyJTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjclM0UlM0MlNUMlMkZzY3IlMjIlMkIlMjJpcHQlM0UlMjIlMjklM0IlMEElMkYlMkYlNUQlNUQlM0UtLSUzRSUzQyUyRnNjcmlwdCUzRSUzQ25vc2NyaXB0JTNFJTNDYSUyMGhyZWYlM0QlMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZjay5waHAlM0ZuJTNEYTgzYzMyNTUlMjZhbXAlM0JjYiUzRElOU0VSVF9SQU5ET01fTlVNQkVSX0hFUkUlMjclMjB0YXJnZXQlM0QlMjdfYmxhbmslMjclM0UlM0NpbWclMjBzcmMlM0QlMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZhdncucGhwJTNGem9uZWlkJTNEMTAyJTI2YW1wJTNCY2IlM0RJTlNFUlRfUkFORE9NX05VTUJFUl9IRVJFJTI2YW1wJTNCbiUzRGE4M2MzMjU1JTI3JTIwYm9yZGVyJTNEJTI3MCUyNyUyMGFsdCUzRCUyNyUyNyUyMCUyRiUzRSUzQyUyRmElM0UlM0MlMkZub3NjcmlwdCUzRSUwQQ==”]