Santander: Comunicar com os colaboradores é ainda mais importante em cenário de pandemia

Num ano vivido em cenário de pandemia, o papel da Comunicação Interna assume especial importância. Assim tem sucedido com o Santander Portugal, que procurou sempre estar na frente quanto à criatividade e à rapidez de execução das soluções criadas.

 

Manter a Comunicação Interna viva dentro de uma organização é um constante desafio, sobretudo num momento em que impera o imediatismo. Sabendo que o tempo que cada um de nós dedica a consumir conteúdos é cada vez menor, cabe às empresas a criação de momentos inovadores que possam gerar interesse nos seus consumidores.

A era da digitalização impõe a necessidade de reinvenção de novos formatos e modelos, que impactem e envolvam os colaboradores, aguçando-lhes o apetite por novos conteúdos. Foi com essa ideia em mente que surgiu a oportunidade de fazer o Carpool Santander. A cada duas semanas, um colaborador do Santander foi convidado a sentar-se num automóvel com uma jornalista e, enquanto percorriam de carro as ruas de Lisboa, contar um pouco do seu percurso no Banco, as fases mais marcantes da sua vida e aquilo que mais aprecia fazer fora do trabalho. A nova rubrica revelou-se um sucesso, gerando bastante buzz entre os colaboradores, que desejavam saber quem seria a próxima pessoa a participar.

Num momento em que o digital é a palavra de ordem, a proximidade na comunicação torna-se fulcral, para evitar uma despersonalização total. O Santander acredita na importância de dar voz aos colaboradores, promovendo uma comunicação horizontal e menos hierarquizada. Foi esse princípio que norteou os Santander Open Days, uma hora de conversa entre o presidente e alguns convidados internos, sobre processos e mudanças internas em que os colaboradores têm a oportunidade de colocar questões.

A pandemia mundial da COVID-19 veio intensificar a necessidade de encontrar novas formas de comunicar dentro da empresa. Se, por um lado, foi necessário garantir que os colaboradores do Santander se sentiam seguros e protegidos com as medidas tomadas pela instituição, por outro era importante mantê-los motivados e agradecer lhes por todo o esforço que o confinamento e as novas formas de trabalhar em remoto trouxeram para a empresa.

Em resposta ao primeiro repto, a área de Gestão de Pessoas criou uma forte campanha interna, que permitiu comunicar de forma simples e próxima, estabelecendo uma ligação forte com o Banco, tanto no confinamento em teletrabalho como, agora, no regresso ao local de trabalho, transmitindo apoio, segurança e confiança aos colaboradores. Assente no claim “Aqui dentro há mais segurança”, foram criadas diversas peças, como os kits de protecção disponibilizados a todos colaboradores, a sinalética colocada em todos os edifícios do Santander, os guias de Teletrabalho e de Volta ao Banco – com todas as orientações e informações úteis no trabalho remoto e ao regresso aos locais de trabalho. Em todos estes materiais, bem como nos diversos emails informativos enviados pelo Santander, foi utilizada uma comunicação ilustrativa, com headlines criativos e mensagens apelativas, simples e directas.

A criação, logo em Março, de um site interno, sob a assinatura corporativa em tempos de pandemia e de união Todos Juntos. Actualmente, tornou-se também um importante veículo de comunicação das medidas implementadas para proteger e apoiar os colaboradores. A página foi também um meio fundamental para a divulgação da App DeVolta, criada especialmente para ajudar no regresso dos colaboradores ao local de trabalho.

Como forma de reconhecer o esforço dos colaboradores durante a quarentena, período durante o qual os balcões se mantiveram abertos e cerca de dois terços das pessoas se encontravam em teletrabalho, Pedro Castro e Almeida, presidente executivo do Santander em Portugal, os administradores e alguns quadros directivos do Banco, quiseram dizer “Obrigado por estar desse lado”. A estratégia comunicacional passou por agradecer a todos o seu empenho neste momento difícil e valorizar o capital mais importante da empresa: os colaboradores. A utilização de vídeos pelo CEO tem sido aliás recorrente neste período.

Durante a quarentena, uma das iniciativas que causou mais impacto consistiu no apoio à população idosa e com dificuldades no acesso às novas tecnologias e que, no meio da pandemia, se viu impedida de fazer a sua vida normal. O apoio traduziu-se na ajuda à realização de pequenas tarefas do dia-a-dia, como pagar a conta da luz ou a renda da casa, no seu relacionamento bancário. Foram vários os relatos que o banco recebeu – em vídeo, texto ou áudio – de colaboradores que sentiram na pele a importância destes pequenos “Gestos que Contam” na vida dos clientes e a agradecer a oportunidade de fazer a diferença naquele momento difícil.

A realização das reuniões magnas via digital, em pleno período de confinamento, foi também uma forma inédita que o Santander encontrou para dar continuidade aos encontros que já se faziam, mas desta vez totalmente digital, sob o mote “Distantes mas sempre próximos”.

A estrutura de Comunicação Interna – integrada na área de Comunicação e Marketing Corporativo – tem em mira plataformas mais ágeis e simples. Nesse sentido, o Santander em Portugal encontra-se neste momento numa fase de profunda reestruturação da sua intranet. A plataforma confere às áreas uma maior autonomia e capacidade de gestão dos conteúdos.

A nova intranet global servirá de rampa de lançamento para uma ferramenta corporativa mais colaborativa, segmentada e customizada, que possibilitará, a médio prazo, conectar os 200 mil colaboradores do Grupo Santander. Esta nova plataforma de comunicação irá permitir uma comunicação mais imediata, eficiente e global por parte do Santander, que pretende afirmar-se como a melhor plataforma de serviços financeiros do mundo.

Este artigo faz parte do Caderno Especial “Comunicação Interna”, publicado na edição de Setembro (n.º 117) da Human Resources, nas bancas.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...