A ferida está exposta

Por Maria Duarte Bello, CEO da MDB – Coaching e Gestão de Imagem, Coach PCC & Mentor Senior

Vou direta ao que interessa: a ferida está exposta.

Ouvimos falar de novos métodos de trabalho, novas aprendizagens, novos ritmos, novos viveres, mas ao que realmente soa é que se trata de mais e novas adaptações ao ritmo de trabalho, stress aumentado, novos pesos e medidas.

Imaginemos mais um final de uma semana de trabalho árduo, intenso, onde os problemas surgem de todos os lados, como nos sentimos? Esgotados? Stressados? Sem forças? Incapazes de render mais e fazer mais. Pode muito bem acontecer connosco ou melhor, é quase certo que já aconteceu.

Agora imaginemos uma nova semana, a retomar o trabalho, sem que tivéssemos descansado o suficiente. Os problemas não desapareceram durante o fim-de-semana, e por isso não se conseguiu desligar dos inúmeros desafios que temos urgência em resolver.

Como é habitual, juntámos os desafios familiares e não conseguimos dar toda a atenção a quem a merece e sentimo-nos frustrados, tristes e zangados.

E embora pensemos que estamos preparados para lidar com todas as exigências pessoais e profissionais constatamos que  efetivamente necessitamos, com urgência de recarregar baterias, desta vez, muito seriamente, sob pena de surgir algo muito mais grave.

E ainda nem falámos daqueles que dependem de nós, a nossa equipa ou dos que trabalham ao nosso lado.Conhecemos as suas dificuldades? Se descansam o suficiente, se em casa estão bem? Se estão motivados? E estarão preparados para os novos desafios? Ou pelo contrário, preparam-se para sair de cena. Outra preocupação, conseguiremos manter os talentos connosco?

São muitas perguntas a que tentamos dar a melhor das respostas, mas o cansaço, o burnout continua à espreita, não se resolve assim. E o que parecia ter passado por nós, afinal acentua-se. Vivemos uma crise em andamento que continuaremos a enfrentar no futuro próximo. Neste sentido a nossa saúde e bem estar, e a dos nossos; é um ativos em que mais vale a pena investir. Reflitamos pois, o que fazer sobre isto. Como todas as feridas se não a tratarmos, ela encarregar-se-á  de nós!

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*