Accenture: Flexibilidade laboral e conciliação com a vida pessoal são pontos-chave na melhoria da satisfação e no compromisso dos colaboradores

A empresa está convicta de que o estilo de vida e o ambiente em que se vive têm uma implicação directa na qualidade de vida dos seus colaboradores. Por isso, o seu objectivo passa por consciencializar os profissionais para que possam melhorar o seu bem-estar físico e psicológico, criando um ambiente laboral saudável, que se repercuta positivamente no crescimento.

 

Num ano em que o trabalho e a vida pessoal passaram a andar de braço dado, consequência de um contexto em que todos tivemos de reajustar as nossas rotinas para trabalhar de casa, este tema foi particularmente relevante. Desta forma, e consciente da necessidade de proporcionar aos seus colaboradores uma experiência que os colocasse no centro, a Accenture em Portugal investiu numa acção denominada HR Engagement Labs que, através da utilização de ferramentas analítico-preditivas, permite compreender os factores-chave de permanência dos profissionais na empresa, com a finalidade de reforçar a sua satisfação e a retenção do talento. Ana Bernardes, directora de Recursos Humanos da Accenture refere que «conhecer as competências dos nossos profissionais é fundamental para potenciarmos o seu talento, pois só desta forma podemos identificar os projectos em que podem contribuir com um valor diferencial, definir planos de formação, propor áreas de desenvolvimento e proporcionar a autonomia necessária para decidirem o seu percurso». Para tal a consultora deu vida ao programa “Specialization at Scale”, o qual, através de um algoritmo é capaz determinar o nível de especialização dos profissionais. «Com base nesta informação, oferecemos aos nossos colaboradores percursos de formação personalizados, com mais de 88 learning paths para o desenvolvimento de competências», adianta a responsável. Na verdade, a COVID-19 foi um desafio para a empresa e para os seus profissionais, mas foi também uma oportunidade para a Accenture mostrar que a prioridade são as pessoas e a sua segurança física e bem-estar mental. «Neste sentido, optámos por dotar os nossos profissionais de conteúdos de formação e informação útil para que, à distância, pudessem garantir o seu próprio bem-estar individual ou o das suas equipas, com especial atenção à gestão emocional em tempos de stress e de incerteza», sublinha Ana Bernardes, «esta experiência permitiu-nos abraçar um novo paradigma e caminhar para um modelo de formação virtual mais próximo das necessidades dos nossos profissionais». Também os líderes Accenture tiveram um programa de desenvolvimento específico, o Leadership DNA, formado pelas seguintes cadeias: inovação, inspiração, colaboração, agilidade e personalização. «Apostámos no desenvolvimento da nossa equipa de liderança nas seguintes valências: coaching, sales, negociação, quality & risk, colaboração de equipas virtuais, liderança, insight for women leaders, conhecimento financeiro mais aprofundado e aprendizagem de ferramentas colaborativas junto das equipas e clientes», esclarece Ana Bernardes, revelando que «foram contabilizadas mais de oito mil horas de formação dedicadas para a nossa equipa executiva».

 

Prioridades e pontos-chave
Olhando de uma forma mais atenta para outras prioridades da Accenture verifica-se que a flexibilidade laboral e a conciliação com a vida pessoal são pontos-chave na melhoria da satisfação e no compromisso, tanto dos seus profissionais como dos candidatos. «É, sem dúvida, umas das pedras angulares que determina a melhor experiência do colaborador e, como tal, todos os anos nos dedicamos a melhorar e a desenvolver novos programas de flexibilidade em resposta a estas exigências e às múltiplas vantagens da sua implementação», revela Ana Bernardes, pelo que a empresa reforçou a sua flexibilidade laboral através do programa “flex place to work”, que oferece aos profissionais uma série de benefícios, desde horários flexíveis, a 12 dias de compensação que coincidem com as férias escolares, passando por possibilidade de trabalho remoto. A organização tem o objectivo de proporcionar um ambiente de trabalho seguro e saudável no qual fomenta o desenvolvimento pessoal, o envolvimento e o bem-estar dos profissionais, e a melhoria contínua das oportunidades e métodos de trabalho. «Para tal, colocamos à disposição dos nossos profissionais serviços complementares de apoio à saúde, compostos por quatro especialidades (medicina curativa, quiroprática, psicologia e nutrição) actualmente em formato virtual e com horário alargado», refere Ana Bernardes, «preocupamos- -nos com o bem-estar e segurança das nossas pessoas por isso, estamos continuamente a avaliar os riscos e a tomar medidas para minimizar qualquer ameaça, pelo que disponibilizámos um vídeo informativo sobre como agir em situação de risco e perigo como parte do currículo essencial para todos os colaboradores da Accenture a nível global e a plataforma Accenture Response, que centraliza os contactos de emergência dos colaboradores, foi actualizada e melhorada, para nos permitir entrar em contacto com eles, em caso de situações potencialmente críticas ou de risco».

Especificamente direccionado para o bem-estar dos colaboradores, outro ponto-chave para a consultora, foi criado o programa “O teu > bem-estar”, com a finalidade de cuidar da saúde e do equilíbrio de todos. Assente em diferentes pilares, como o bem-estar físico e a nutrição, a gestão emocional e a prevenção e promoção da saúde metal, «este programa teve desenvolvimento em distintas iniciativas, como os well-being webinares: saúde mental, mindfulness, dormir melhor, felicidade e alimentação saudável, por exemplo», relembra Ana Bernardes. No que à saúde mental diz respeito, a empresa reforçou os diferentes recursos globais e locais, para aconselhamento psicológico dos colaboradores e suas famílias. «Em Outubro celebra-se, a nível mundial, o mês da saúde mental e na Accenture aproveitámos o momento para assinalar esta efeméride, partilhando um conjunto de informações e recursos relevantes para desafiar a saúde mental dos colaboradores e o seu compromisso com o bem-estar, nomeadamente o programa thriving mind, uma experiência de aprendizagem pessoal para nos ajudar a priorizar a saúde mental, o serviço EAP (Employee Assistant Program), um serviço com psicólogos disponível para colaboradores e familiares, a rede de apoio mental health allies e a formação online mental health essentials», relembra Ana Bernardes, que faz ainda questão de acrescentar as actividades do Clube Accenture, que tem como objectivo «reforçar o espírito de pertença e fomentar a descoberta e o contacto entre os diversos colaboradores num quadro complementar ao da actividade profissional, promovendo actividades que juntem pessoas com um interesse comum».

Simultaneamente, durante a pandemia, a consultora desenvolveu inúmeras iniciativas de Comunicação Interna, como as sessões virtuais com todos os profissionais para os informar do estado do negócio e responder a todas as suas questões e o blogue pessoal do presidente com um artigo mensal sobre a evolução da situação. «De forma a dar resposta às preocupações dos nossos colaboradores e de os acompanhar e motivar em tempos de maior incerteza promovemos ainda uma série de iniciativas para manter a relação e o contacto regular entre todos», afirma Ana Bernardes, destacando as comunicações regulares com orientações para ajudar a trabalhar de forma segura e confortável e o portal na intranet com toda a informação relacionada com a COVID-19, incluindo, por exemplo, contactos de suporte de todas as áreas corporativas, novos procedimentos e dicas e conselhos úteis ao trabalho no novo modelo remoto.

 

Programa MYOB e Qunizena Truly Well-being
Num ano atípico, a Accenture percebeu que tinha de estar ainda mais perto das suas pessoas. Para tal, criou o programa MYOB – Mind Your Own Business – e realizou a 11.ª Quinzena Truly Well-being, contribuindo para uma melhor conciliação da vida profissional e pessoal e dotando os participantes de ferramentas que facilitassem esta nova jornada mais centrada no virtual, ajudando-os a perceber que também eles são responsáveis por estarem bem. O programa MYOB foi uma iniciativa desenvolvida para promover um maior foco no work-life balance dos colaboradores da empresa. «Na Accenture quisemos acompanhar os nossos colaboradores nestes momentos e ajudá-los a cuidar de si e do seu bem-estar, para que pudessem também contribuir para a satisfação das suas famílias, das suas equipas e dos seus colegas», refere Ana Bernardes revelando que desde finais de Novembro de 2020 até hoje, o Programa MYOB englobou diferentes iniciativas para promover o bem-estar e o equílibrio emocional, «através da realização de diversos webinares sobre temas como resiliência, gestão do stress, equilíbrio trabalho-família, alimentação saudável, parentalidade, importância de sermos felizes, entre muitos outros».

«Foi extremamente desafiante ajudar os nossos colaboradores a ultrapassar diversas dificuldades num ano atípico mas, sabemos que estamos no bom caminho quando recebemos feedback a partilhar que este programa os ajuda a estar mais alerta em relação aos tópicos relacionados com a saúde mental, nem sempre falados de forma natural; a adquirirem ferramentas para se manterem motivados e mais saudáveis, e a contribuir para a melhoria da sua qualidade de vida. Com este programa, as nossas pessoas ficaram mais consciencializadas que cada um de nós é responsável pela sua saúde e felicidade». As pessoas da Accenture reconhecem que o MYOB e as suas actividades representam parar uns 30-60 minutos, desligar um bocadinho do dia-a-dia e dedicarem tempo a cuidar de si, «neste momento temos já planeadas novas iniciativas, que temos a certeza de que vão continuar a apoiar os nossos colaboradores a estarem mais fortes para os próximos desafios e cada vez mais focados no seu bem-estar. Acredito que estes programas são de valor inestimável e já os recomendei a vários colegas», revela Ana Bernardes.

 

Quinzena Truly Well-being
A Accenture realizou em 2021 a 11.ª edição da Quinzena Truy Well-being, em que promoveu 15 dias de actividades focadas nos pilares – Truly Human: Body, Mind, Heart and Soul. «Tendo em conta que estamos há mais de um ano a trabalhar remotamente e a viver um contexto de pandemia, este ano sentimos que seria necessário fazer algo especial, que nos permitisse criar um momento de conexão com as nossas pessoas e reforçar o sentimento de pertença», sublinha Ana Bernardes. Uma das actividades Quinzena Truy Well-being foi a criação de uma tela conjunta, composta por diversas pequenas telas, em que cada participante pintou a sua, «uma actividade que nos permitiu ligarmo-nos à Accenture e que nos proporcionou um momento de relaxamento», afirma a responsável. Ao participar nestas actividades, as pessoas da Accenture sentem que vivem o lema da organização: Let there be change e que «a mudança que vemos é o impacto que queremos ter, com o nosso contributo individual, e enquanto Accenture» acrescenta.

Outra actividade criada este ano e «muito acarinhada pelas pessoas da organização foi o Podcast Truly Well-being, uma espécie de programa de rádio, com um colaborador nosso como locutor, que tinha uma emissão diária ao longo de toda a quinzena», revela Ana Bernardes, explicando que durante 20 minutos, logo pela manhã, «os nossos colaboradores juntavam-se a uma call e tinham a oportunidade de ouvir música, dicas sobre bem-estar e as principais actividades que iriam decorrer nesse dia». Para 2022, a directora de Recursos Humanos conclui com um desejo: «Que o novo ano nos traga energias redobradas, novas ideias e muita motivação para os desafios que vamos enfrentando diariamente.

 

Este artigo faz parte do Caderno Especial “Bem-estar nas empresas” na edição de Agosto (n.º 128) da Human Resources nas bancas.

Caso prefira comprar online, tem disponível a versão em papel e a versão digital.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...