Best Workplaces, Crossjoin Solutions: Melhorar a vida das pessoas através da tecnologia

A Crossjoin tem uma cultura centrada nas pessoas, no seu bem-estar e desenvolvimento.

 

Quando falamos em gestão de pessoas na Crossjoin, falamos em atrair talentos, manter e reconhecer as nossas pessoas, assim como em apostar no seu desenvolvimento.

É fundamental rodearmo-nos de pessoas com o mesmo fit cultural e a formação na nossa Academia CrossMind é essencial, pois é nesse período que o colaborador conhece a nossa cultura, práticas e metodologias. O CEO da Crossjoin faz questão de estar, todas as sextas-feiras, trabana Academia, com o intuito de ouvir cada Trainee e partilhar a sua experiência, valorizando a praticidade dos valores, princípios, ferramentas e metodologias que constituem os ensinamentos do programa de seis meses da Academia. O alinhamento das nossas pessoas é essencial para a retenção e produtividade.

Na Crossjoin todos acreditam no propósito de melhorar a vida das pessoas através da tecnologia. Sabem como o fazer, guiados pelos nossos valores e princípios. Além do alinhamento, é preciso que o Crosser se sinta motivado e desafiado.

A natureza do nosso negócio ajuda neste ponto. Somos uma empresa internacional focada na performance dos sistemas de informação e actuamos em vários sectores de actividades. Os nossos Crossers sentem-se desafiados constantemente a contactar com múltiplas tecnologias, existindo um mundo de oportunidades para desenvolverem competências.

Não seguimos um modelo hierárquico de organização em pirâmide. Somos uma empresa self managed e isso faz com que todos sintam mais comprometidos e sejamos muito mais ágeis na gestão de mudança.

Temos um ambiente informal, colaborativo e atractivo. Abrimos em 2021, no polo tecnológico em Almada, que reflecte a identidade da Crossjoin e disponibiliza todas as ferramentas necessárias para o sucesso dos nossos projectos, oferecendo as melhores condições aos nossos Crossers. Temos criado parcerias, como é o caso do ginásio – oferecemos a mensalidade aos nossos colaboradores – e o Programa de Assistência com consultas nutrição e financeira. A nossa preocupação é constante com o colaborador, mas também com o mundo que o rodeia. Temos desenvolvido actividades em prol da comunidade, e as questões de sustentabilidade ambiental têm ganho uma grande importância na nossa empresa. Além da construção e decoração do nosso polo ter sido feita com materiais ecológicos, mudámos também a nossa frota de veículos para os eléctricos. Estas práticas são bastante valorizadas pelas nossas pessoas.

O desenvolvimento profissional assume cada vez uma maior importância na vida dos profissionais e a nossa empresa tem isso em atenção. Dispomos de um plano de carreira (CP) único e transversal e um plano de desenvolvimento individual (IDP) que visam ajudar os nossos colaboradores a progredir e asseguram o reconhecimento atempado de todos os Crossers.

O CP contém critérios claros e objectivos que visam a promoção e atribuição de benefícios. Por exemplo, carros eléctricos e prémios/profit sharing. Tais práticas permitem que as nossas pessoas acreditem e façam a gestão da sua carreira e, consequentemente, do seu reconhecimento.

 

Boas práticas
Todas as práticas referidas são bastante valorizadas, mas destacam-se três: 1) A consolidação do plano de carreira para o backoffice; 2) O lançamento do IDP, todos têm o seu IDP feito e este é revisto com regularidade; 3) A aposta na nossa Academia CrossMind. A abertura do nosso polo tecnológico permitiu dinamizar e estruturar melhor o processo, e, sem dúvida, que está a dar frutos.

Desde que haja uma comunicação transparente, um alinhamento relativamente ao propósito é facilmente ajustado. Os recém-licenciados que entram na nossa Academia têm formação presencial. Tendo em conta que iniciam a sua carreira profissional, o acompanhamento de um mentor é essencial para os preparar e integrar nos projectos. Eles próprios o reconhecem e valorizam.

Nos demais colaboradores, cabe às equipas a capacidade de gestão e decisão relativamente ao modelo de trabalho em função das necessidades individuais, clientes ou projectos. Tanto podem estar onsite, como remoto ou híbrido. Existe flexibilidade e liberdade com responsabilidade.

 

Os novos modelos de trabalho
Na verdade, estes desafios já não são novos para a nossa área de Gestão de Pessoas. Mesmo antes da pandemia, já tínhamos um modelo de trabalho remoto e híbrido com o nosso Centro de Competências, cujas competências são partilhadas pelos projectos internacionais a partir de Portugal. Temos equipas dispersas geograficamente e por isso a nossa área de Gestão de Pessoas sempre esteve atenta e procurou implementar medidas de acompanhamento e de engagement.

A forma de dar resposta a estes desafios é manter as políticas de gestão de força de trabalho orientada à maximização da produtividade do trabalho e coesão da equipa, sempre respeitando o life balance dos nossos colaboradores.

O acompanhamento e a comunicação regular e transparente são cruciais. Na Crossjoin temos um departamento de Gestão de Qualidade que apoia os nossos colaboradores a garantir a qualidade de quatro quadrantes: cliente, staff, budget e a conformidade da documentação. Temos também um programa de feedback construtivo, muito valorizado pelas nossas equipas.

Quanto a programa, este ano lançámos o Projecto CrossMind, um projecto de desenvolvimento pessoal que visa desenvolver e alcançar uma mentalidade de Alta Performance, através de ferramentas de coaching.

Houve também um maior investimento nas áreas de inovação e research development onde, por exemplo já foi aprovada uma alocação de 20% de colaboradores em amadurecimento de ideias e iniciativas próprias.

Inovação e Research development são as áreas que os Crossers mais valorizam, sendo que o projecto CrossMind também promete dar bons frutos.

Dado que temos uma organização self managed oriented, os Crossers ganham o poder e responsabilidade de gestão do seu próprio tempo e trabalho que juntamente com os valores da integridade, sustentabilidade, comunicação, transparência, diligência e princípios da empresa responsabilizam os próprios para assegurar e gerir o seu próprio life balance.

 

Best Workplace
A coesão e unificação da equipa no Centro de Competências “One team” promove uma gestão eficiente de backups e continuidade de responsabilidades. Temos também reforçado o investimento na nossa Academia para dotar o nosso “One Team” de talentos qualificados.

No entanto, trabalhamos para que os nossos colaboradores se identifiquem com o propósito e cultura da empresa e que se sintam, de facto, num Best Workplace.

Em termos gerais de mercado, o Remote Work abriu portas à competitividade salarial a uma escala mundial, o que implica que as empresas portuguesas de TI se virem para o mercado internacional na colocação dos seus produtos e serviços, assim como na aposta na formação de competências e na aquisição de recursos além fronteiras. Reconhecemos também o crescente desafio em manter coesa a identidade e cultura da empresa, ao qual respondemos com adaptação e reforço das práticas aqui descritas.

 

Este artigo foi publicado na edição de Abril (n.º 136) da Human Resources, nas bancas.

Caso prefira ler online, tem disponível a versão em papel e a versão digital.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*