Comunicação positiva: Um novo conceito de comunicar que nasceu com a pandemia

O foco é a humanização das empresas, agindo ao mesmo tempo como parceiro estratégico dos negócios.

 

Por Luís Roberto, partner no Comunicatorium

 

Com a chegada da pandemia, as empresas tiveram de se adaptar a esta nova realidade, que assume contornos de uma crise permanente. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), 58% das empresas continuam a reportar uma redução do volume de negócios, com maior expressão nos sectores do alojamento e restauração, transportes e armazenagem.

Por outro lado, com o teletrabalho a assumir a figura de regime especial, as empresas têm de garantir as condições para que as suas equipas possam continuar a produzir. Neste contexto, gerir a motivação e manter a ligação com a empresa passou a ser um dos principais desafios da Gestão de Pessoas, e da Comunicação Interna, em particular, em tempo de COVID-19.

Os resultados de alguns inquéritos realizados em Portugal nos últimos meses mostram-nos que, em média, 63% das pessoas em teletrabalho consideram que a comunicação interna passou a ter um papel muito importante nesta nova fase da vida das empresas. Para 73% dos inquiridos, a produtividade e a concentração são as suas principais preocupações, e 50% consideram importante a formação sobre como gerir o trabalho e a família.

Durante o primeiro Estado de Emergência, e a par destes indicadores, quisemos perceber as empresas, conhecer as suas preocupações, escutando-as e antecipando as respostas às suas necessidades. E foi assim que surgiu, no Comunicatorium, o conceito de “Comunicação Positiva”, e, com ele, o foco no reconhecimento, na motivação e no re- -engagement das pessoas:

  • Reconhecimento, pelo esforço e pelo trabalho desenvolvido por todos, permitindo assegurar a actividade das empresas ao longo desta crise pandémica;
  • Motivação, para os novos desafios e, com eles, os novos modelos de negócio, a estrutura organizativa, as novas ferramentas de trabalho e o teletrabalho, dando às pessoas os vários motivos para fazerem o que é necessário fazer;
  • Re-engagement das equipas, em torno do propósito da empresa e dos objectivos estratégicos em tempos de mudança.

 

Materializar o conceito
As alterações ao panorama global vão continuar a ser contantes e difíceis de antecipar, pelo que a comunicação positiva terá de ser regular, transparente, empática, factual, assertiva, focada na humanização das empresas, agindo como um parceiro estratégico do negócio, suportando as decisões dos CEO. Mas de que forma poderão as empresas materializar o conceito de “Comunicação Positiva”? A existência de um plano de comunicação interna é fundamental para que se tenha êxito. Para isso, há quatro etapas fundamentais:

1. Em primeiro lugar, devemos não esquecer que as pessoas precisam de falar e serem ouvidas. Perceber quais as suas dúvidas e incertezas, as suas expectativas e o que sentem no momento difícil que todos vivemos, é crucial. Só assim, a gestão e a comunicação interna poderão responder de forma efectiva às necessidades das equipas.

2. Procurar identificar os temas para comunicar ao longo dos próximos meses, que reflictam a estratégia da empresa, os seus valores e o seu posicionamento face à crise. Por exemplo, comunicar o plano de contingência da empresa no combate à pandemia, os principais projectos e desafios da organização, recomendações sobre a gestão da vida pessoal em teletrabalho, partilha de hábitos de vida saudável, ou sessões de exercício físico, entre outros. É importante criar momentos para dar a palavra ao CEO, pois mostra o cuidado da empresa com todos.

3. Implementar acções de desenvolvimento das pessoas, com recurso a plataformas digitais, também com o objectivo de as aproximar e ligar à tecnologia. Este é também o momento de melhorar a comunicação da liderança, sensibilizando-os para a importância da comunicação na gestão das emoções e nas alterações comportamentais nas suas equipas.

4. Criar campanhas internas recorrendo ao digital, tendo como objectivo o envolvimento e a colaboração entre as pessoas, orientadas por temas que integrem os valores e o propósito da empresa. Essas campanhas devem permitir que os colaboradores participem à distância, em torno de objectivos comuns. Por exemplo, a contribuição para as metas dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável.

Com a declaração do novo Estado de Emergência e a nova obrigatoriedade do teletrabalho – sempre que isso seja possível –, o nível de envolvimento com as equipas vai ser determinante para o sucesso das empresas neste futuro novo. É fundamental que as empresas e organizações reajam e comuniquem de forma positiva, de forma a garantir a ligação aos seus colaboradores, reforçando a cultura organizacional.

A comunicação positiva não é apenas um hashtag, é um novo conceito de comunicação, focado na humanização das empresas, agindo como um parceiro estratégico dos negócios.

Este artigo foi publicado na edição de Dezembro (nº. 120) da Human Resources, nas bancas.

Caso prefira comprar online, pode comprar a versão em papel ou a versão digital.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...