Os desafios de um professor do século XXI

Mais do que nunca à escola de hoje exige-se que prepare os seus alunos para uma sociedade global e digital, que os capacite com conhecimentos, atitudes e valores para que sejam capazes de enfrentar o futuro incógnito.

Por Lurdes Neves, Phd em Psicologia e professora assistente convidada do ISG

 

A motivação para o sucesso educativo e o apoio ao docente na implementação de estratégias de comunicação com os alunos, bem como para os desafios diários do ensino actual, é o objectivo das estratégias aqui apresentadas para o desenvolvimento da liderança do professor.

«Qualquer programa nacional de promoção do sucesso escolar só terá sucesso se houver mudança nas práticas lectivas e colaborativas dos professores e, para que tal aconteça, os professores devem assumir por inteiro a sua autonomia para a construção reflexiva de uma escola de todos e para todos» refere António Duarte Cunha, deputado no círculo eleitoral do PSD Porto.

Os desafios de um professor do século XXI constituem uma visão positiva da sala de aula com exemplos e ferramentas práticas e uma reflexão sobre as práticas educativas que pretende constituir-se como um incentivo à mudança do que fazemos no actual contexto educativo e uma forma de repensar os desafios à liderança em sala de aula e ao processo de ensino e aprendizagem com a transição digital.

Integrada nessa reflexão torna-se relevante a diversificação de ferramentas para ajudar de forma positiva e construtiva os professores a lidarem com as transformações que a liderança da prática docente tem vindo a enfrentar a partir de uma reflexão inicial sobre o que podemos nós mesmos mudar quando acreditamos em nós próprios e acontece a verdadeira transformação na história de se “Ser professor: a alquimia do conhecimento e da emoção”.

Tratam-se ainda de ferramentas que poderão ser enquadradas no conceito de Apoio Tutorial Específico alargado aos alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário que não transitaram em 2019/2020. Aí encontra-se previsto que todas as escolas devem criar um programa de mentoria que estimule o relacionamento interpessoal e a cooperação entre alunos. O modo de funcionamento das tutorias é definido pela escola, sendo o acompanhamento dos alunos realizado pelo professor tutor, em estreita ligação com o respetivo conselho de turma, em articulação com o programa de mentorias.

Perante a evidência de que efectivamente “a condição natural da escola é o sucesso dos seus alunos’”, as estratégias apresentadas poderão ajudar as escolas, e os professores, claro está, a estabelecerem os alicerces para uma Escola que exige práticas de ensino diferentes na época que vivemos e com estilos de liderança adequados aos desafios das novas gerações do perfil dos alunos do século XXI.

E é nesse momento que, como diz August Cury (2006): “bons filhos conhecem o prefácio da história dos seus pais. Filhos brilhantes vão muito mais longe, conhecem os capítulos mais importantes das suas vidas. Bons jovens se preparam para o sucesso. Jovens brilhantes se preparam para as derrotas. Eles sabem que a vida é um contrato de risco e que não há caminhos sem acidentes. Bons jovens têm sonhos ou disciplina. Jovens brilhantes têm sonhos e disciplina. Pois sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas, que nunca transformam seus sonhos em realidade, e disciplina sem sonhos produz servos, pessoas que executam ordens, que fazem tudo automaticamente e sem pensar (…)».

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*