Entrevista a Silvia Bechmann, CEO da Mercedes-Benz.io: Portugal como reflexo de excelência para a Mercedes

Em Outubro, Silvia Bechmann passou a liderar a operação portuguesa Mercedes-Benz.io, e os restantes mercados, a partir de Portugal. A escolha encontra uma justificação simples: «Temos de contar com a melhor tecnologia, criada pelos melhores profissionais, e Portugal é um reflexo da excelência que procuramos.»

 

Por Ana Leonor Martins

 

Foi em 2017 que a Mercedes-Benz abriu o seu primeiro centro digital em Portugal, tendo sido a primeira multinacional do sector automóvel a construir um hub tecnológico no nosso país. A Mercedes-Benz.io é a empresa subsidiária da Mercedes-Benz AG para o desenvolvimento de soluções tecnológicas de marketing e de vendas, e desde o início que tem assumido ambiciosos objectivos de recrutamento e crescimento.

Esses objectivos trazem um grande desafio que a CEO Silvia Bechmann prontamente identifica: «Conseguir ajustar a procura de profissionais à disponibilidade dos mesmos no mercado de trabalho.» Sabe que não podem descurar as políticas de benefícios nem as políticas salariais competitivas – e garante que também as têm –, mas acredita que, «ao fim e ao cabo, tudo se conclui na forma como se valoriza o profissional, assim como o seu crescimento». Prometem «adrenalina, rasgo, criatividade, espaço para sonhar e inovar, mas também impacto real no negócio». E isso fica bem evidente logo no processo de recrutamento, onde os candidatos são desafiados a andar de slide e num carro a alta velocidade. «Gostamos de colocar os candidatos à prova, para que se soltem e nos mostrem como reagem ao sair da zona de conforto, porque é isso que procuramos.» Por outro lado, e havendo agora concorrência pelo mesmo talento num mercado maior, é preciso ser «criativo na forma de o atrair».

 

Como encarou o desafio de vir a liderar a Mercendes-Benz.io, a partir de Portugal, cinco meses depois de ter assumido a função de CEO a nível global?
Com enorme entusiasmo! Portugal é um país muito bonito, com uma cultura e qualidade de vida impressionantes, para além de ter excelentes profissionais. Quando chegámos a Portugal para a criação do nosso hub tecnológico, tínhamos enormes expectativas e devo dizer que têm sido cumpridas e ultrapassadas.

 

A decisão de trazer para o nosso país o “centro nevrálgico” da Mercedes-Benz.io tem a ver com a importância estratégica que Portugal assume no grupo?
Certamente. Temos de contar com a melhor tecnologia, criada pelos melhores profissionais, e Portugal é um reflexo da excelência que procuramos em tudo o que criamos, pelo que está no centro da nossa estratégia.

 

Foram a primeira empresa do sector automóvel a construir um centro tecnológico em Portugal. O que pesou na decisão? O que torna o nosso país atractivo ao investimento de uma multinacional como a Mercedes?
Portugal tem diversas qualidades que despertaram o nosso interesse, nomeadamente a qualidade da formação e dos profissionais, assim como todo o ambiente de disrupção e inovação que paira no ar.

 

Como classificaria o ecossistema digital em Portugal, e como o compara com a restante Europa?
Portugal tem vindo a fazer um caminho muito interessante, não só ao albergar grandes eventos como a WebSummit que, por um lado, colocam o País no mapa tecnológico do mundo como, por outro, demonstram o enorme talento e potencial dos profissionais portugueses, tal como das nossas instituições de ensino, na formação de talento de elevada qualidade. O País tem feito um caminho na inovação e criação tecnológica que merece foco e atenção.

 

Foi em 2017 que abriram o primeiro centro digital em Portugal. Que balanço fazem? Os resultados corresponderam às vossas expectativas?
Absolutamente. O balanço é extremamente positivo e temos tido resultados brilhantes, conquistados por uma equipa ímpar. Prova disto mesmo é que continuamos a apostar no mercado, tendo ambiciosos objectivos de recrutamento e crescimento.

 

Que objectivos são esses? E qual a estratégia e prioridades de actuação definidas para os alcançar?
Em termos de equipa e de recursos humanos, chegámos com o objectivo de recrutar 100 profissionais. Hoje, somos mais de 200 em Portugal, entre programadores, engenheiros de diversas áreas, gestores de projecto, designers e muito mais.

Actualmente, desenvolvemos mais de 30 produtos, como o Test Drive Booking, Vehicle Car Search, OneWeb, Dealer Locator e eCommerce platform, entre muitos outros. Agora a prioridade é solidificar a nossa presença em Lisboa e, para isso, queremos continuar a ver a nossa equipa a crescer num objectivo de longo prazo mais alargado.

 

Quais os principais desafios que antecipa?
O principal desafio está relacionado com o equilíbrio entre a oferta e a procura de talento, ou seja, ajustarmos a procura de profissionais à disponibilidade dos mesmos no mercado de trabalho, pois a velocidade de crescimento nem sempre se coaduna com a velocidade de formação ou de surgimento de novos talentos no mercado.

 

Leia a entrevista na íntegra na edição de Novembro (n.º 131) da Human Resources nas bancas.

Caso prefira comprar online, tem disponível a versão em papel e a versão digital.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*