Novas tecnologias e RGPD potenciam contratações no sector legal

A Hays revela, no Guia do Mercado Laboral 2019, que o crescimento do mercado imobiliário em Portugal, o novo Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) e o crescimento económico levaram à criação de departamentos jurídicos e ao aumento de volume de contratações das sociedades de advogados.

 

«Em 2018, podemos confirmar que o novo RGPD criou uma necessidade urgente à maioria das empresas na integração de profissionais com conhecimentos especializados ou como alternativa, de recorrer a sociedades de advogados para que as ajudassem com todos os temas envolventes deste novo regulamento em vigor», explica André Vilaverde, Team Leader da Hays Portugal.

A crescente relevância de actualizações, tanto tecnológicas como regulatórias, deverão impactar cada vez mais, na procura de candidatos que tenham este tipo de formações e aptidões.

 

Perspectivas para 2019

«De uma forma geral, as perspectivas de contratação para este ano serão muito semelhantes às do ano passado», destaca-se. As áreas com maior dinamismo serão as de Imobiliário e TMT, no que respeita às Sociedades de Advogados.

Como consequência da entrada de novas empresas, no ano anterior e possivelmente para este ano, será necessário reforçar as equipas para gerir as novas estruturas ou criar novos departamentos jurídicos.

 

Perfis mais solicitados e os mais difíceis de identificar

De acordo com o Guia do Mercado Laboral, no seguimento da implementação da nova lei e continuação de entrada de novas empresas, os perfis mais solicitados para o sector legal este ano são Data Protection officer, advogado associado – Imobiliário, in-house counsel, director/responsável Jurídico, advogado associado – TMT e advogado associado – Tax.

No entanto, existe alguma dificuldade em identificar perfis de advogado associado – TMT e de advogado associado – Tax, com disponibilidade para uma mudança profissional. Começa também a sentir-se alguma escassez de perfis da área do imobiliário face às necessidades actuais.

 

O que mais valorizam e que benefícios desejam?

No que respeita às principais mais-valias na escolha de um trabalho, os inquiridos valorizam  sobretudo a oferta salarial (85%). Segue-se o bom ambiente de trabalho (65%), o plano de carreira (58%), cultura empresarial (54%) e a localização geográfica (54%).

Entre os benefícios que mais desejam, encontram-se a flexibilidade de horários (81%), o seguro de saúde (73%), formação/certificações (73%), a possibilidade de trabalhar a partir de casa (54%) e dias de férias extra (46%).

 

Veja também estas notícias.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
Chevy Suburban: O primeiro carro com uma estrela em Hollywood