O futuro do trabalho chegou. Está preparado?

O Porto volta a acolher o Labour2030, uma discussão mundial sobre o futuro do trabalho e das relações laborais, nos dias 19 e 20 de Setembro. São esperados mais de 150 oradores e 500 participantes, oriundos de 30 países, na Alfândega do Porto. 

 

Com a ajuda de alguns dos maiores especialistas mundiais, com experiências nas mais variadas geografias, irá procurar debater-se soluções para o futuro do trabalho. Temas como os impactos da robótica, inteligência artificial e novas tecnologias no contexto de trabalho, assim como as novas profissões e necessidades empresariais, o impacto das relações industriais e meio ambiente, no âmbito de empreendedorismo tecnológico e startups, serão alvo de debate.

«Este congresso tornou-se incontornável para se falar abertamente do que a todos preocupa. Não que haja falta de debate interno sobre o mercado de trabalho, mas há sem dúvida, uma politização do debate que transforma a discussão numa verdadeira guerra que opõe entidades empregadoras e trabalhadores que maioritariamente gera ruído e não soluções ou concertação», destaca Eduardo Castro Marques, da Law Academy, citado em comunicado.

Sublinha ainda que, «quando olhamos além-fronteiras e observamos organizações sindicais e de empregadores altamente qualificadas, verdadeiramente representativas, que produzem efectivo trabalho em prol dos seus representados e dos seus países, percebemos o porquê de internamente a discussão redutora ou estéril e, no final do dia, pouco contribuir com verdadeiras soluções».

O congresso vai também ser palco para a apresentação dos produtos disponíveis ou em desenvolvimento para suporte e optimização das relações laborais e da gestão recursos humanos, case studies de sucesso em experiências ou tendências inovadoras ou as competências dos trabalhadores para o mercado de trabalho da indústria 4.0.

O Labour2030 é promovido pela Law Academy, em parceria com a Comunidad para la Investigación y el Estudio Laboral y Ocupacional, a Associação de Jovens Juslaboralistas, a Cerejeira Namora e a Marinho Falcão, com a chancela, entre outros, da Organização Internacional de Trabalho, da Autoridade para as Condições de Trabalho, da Associação Portuguesa de Direito do Trabalho, e do IPOJUR – Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas em Ciências Políticas e Jurídicas.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
Chevy Suburban: O primeiro carro com uma estrela em Hollywood