«A saúde e o bem-estar físico, emocional e financeiro dos colaboradores é uma preocupação sempre presente na EDP», afirma Paula Carneiro, directora da People Experience Unit

Na EDP, a preocupação com a saúde e o bem-estar físico, emocional e financeiro dos colaboradores «sempre esteve bastante presente», mas o actual contexto de pandemia trouxe novos desafios. Assim, houve revisão de processos e adopção de melhorias em iniciativas neste âmbito.

Colaboradores satisfeitos, saudáveis e que se sentem bem no seu local de trabalho tornam-se mais produtivos e é essa a premissa que torna tão importante criar as condições certas para motivar os colaboradores. Na EDP, a promoção de um estilo de vida saudável tem sido uma das maiores preocupações, razão pela qual a empresa tem vindo a desenvolver programas de promoção de saúde, bem-estar e conciliação entre a vida pessoal e a vida profissional.

Com a realidade com que o mundo se viu repentinamente confrontado, por todo o mundo, os escritórios do Grupo EDP tornaram-se silenciosos. De Espanha ao Brasil, de Portugal aos EUA, a decisão de implementar o trabalho a partir de casa foi tomada rapidamente. A falta de convívio social, não só em termos pessoais, mas também no dia-a-dia profissional, é apenas um dos desafios com que os colaboradores se deparam actualmente. Outro é conseguir definir fronteiras e limites num único espaço e tempo: agora, ninguém sabe bem onde termina o trabalho e onde começa a casa.

É neste novo contexto que o tema do bem-estar dos colaboradores foi ainda mais valorizado pela EDP, como sublinha Paula Carneiro, directora da People Experience Unit da energética, que partilha as iniciativas que têm promovido neste âmbito.

 

Perante a realidade actual, qual a importância que assume o tema do bem-estar dos colaboradores?
A preocupação com a saúde e bem-estar físico, emocional e financeiro dos nossos colaboradores sempre esteve bastante presente, contudo, o contexto de pandemia que atravessamos despoletou novos desafios e também contribuiu para a revisão de processos e adopção de melhorias em actividades de promoção de saúde e bem-estar.

Dentro do bem-estar, a conciliação é um pilar fundamental para a EDP, considerada uma empresa familiarmente responsável de nível de excelência pela Fundación+Família. Esta certificação surge da avaliação do conjunto de medidas e programas que a empresa disponibiliza às suas pessoas e do respectivo impacto e retorno que dele resultam.

 

Que iniciativas gostaria de destacar?
Para além da política de promoção do desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida dos seus colaboradores através do Programa Conciliar, são efectuadas, de forma regular, campanhas para a prevenção da diabetes, mês do coração, prevenção da gripe, para dar apenas alguns exemplos.

 

Foi preciso redefinir o conceito de bem-estar em função da pandemia que vivemos?
A pandemia veio reforçar as medidas que a EDP já promovia na área da saúde e bem-estar, adaptando os seus programas a esta nova realidade, através do acesso remoto aos mesmos.

 

Quais eram as vossas prioridades neste âmbito e como é que as adaptaram?
Uma das nossas grandes prioridades consistiu em perceber quais as consequências decorrentes da nova rotina de teletrabalho e quais as principais necessidades que pudessem daí advir.

Neste âmbito, e de forma a perceber quais as preocupações sentidas no Grupo EDP em Portugal, a People Experience Unit lançou, em Abril, um survey que teve como principal objectivo perceber de que forma os colaboradores se estavam a adaptar-se a esta rotina de trabalho com a identificação dos principais pontos positivos e críticos do mesmo. A saúde e o bem-estar dos colaboradores foi a principal prioridade da companhia nesta fase, tendo adaptado a generalidade das suas medidas e criado outras, excepcionalmente para esta fase.

 

Notaram que o bem-estar das pessoas se deteriorou ou melhorou com o teletrabalho?
Tendo por base o survey “Teletrabalho em contexto COVID-19. Partilhe a sua experiência!”, apesar do contexto de pandemia e lockdown, o equilíbrio entre vida pessoal e profissional (86%), e a saúde e bem-estar (82%) não foram afectados pela situação de pandemia dos nossos colaboradores.

 

Quais os temas que mais os preocupam actualmente, em termos de saúde e bem-estar dos colaboradores?
Os temas que mais preocupam a EDP neste âmbito são a prevenção e promoção de saúde no local de trabalho, o burnout, a conciliação entre trabalho e vida pessoal e as estratégias para lidar com o stress e a ansiedade.

 

Que medidas estão a tomar para dar resposta a esses temas mais críticos?
As medidas que a EDP está a tomar para dar resposta às preocupações dos colaboradores e à sua qualidade de vida são:

  • Lançamento semanal de um plano de treino diário, com aulas em directo, de ioga, pilates, ginástica laboral, global training, mobilidade, core ou HIIT;
  • Survey “Teletrabalho em contexto COVID-19. Partilhe a sua experiência!”;
  • Lançamento de duas novas medidas através do Programa Conciliar: dia de aniversário e primeiro dia de escola;
  • Lançamento de cursos de exploração vocacional online, com o objectivo de ajudar filhos, netos e amigos de colaboradores em fase de decisão da área, curso ou profissão, a tomarem uma decisão mais esclarecida e informada sobre o futuro;
  • Lançamento de um protocolo de saúde com condições vantajosas para colaboradores não abrangidos pelo seguro de saúde da EDP (por exemplo, contratos a termo);
  • Programa “Mind Your Mind”, uma campanha de sensibilização e promoção da saúde mental e bem-estar geral dos colaboradores, que contou com diversas actividades (tais como, mind your mind talks, desafios, consultas de nutrição gratuitas, entre outras);
  • Adaptação de alguns benefícios flexíveis a esta nova realidade;
  • Disponibilização de duas linhas telefónicas para colaboradores: uma exclusivamente dedicada apoio médico relacionado com a COVID-19 e outra com temas psicossociais que poderiam surgir no contexto de pandemia isolamento.

 

Pela adesão/feedback, quais diria que são as que os colaboradores mais valorizam?
Não será legítimo destacar uma actividade em particular, uma vez que todas elas foram analisadas e pensadas de forma a desempenharem um importante papel na vida dos nossos colaboradores. Acreditamos que o importante é trabalharmos para chegarmos às necessidades de todos os colaboradores, ouvindo as suas sugestões. Cada colaborador tem uma necessidade diferente e “somar diferenças é ganhar futuro”.

 

É agora a área do wellness e da conciliação do trabalho com a vida pessoal ainda mais importante para a EDP? Sem dúvida. A promoção de uma cultura de bem-estar corporativo, preocupada com a saúde, segurança e qualidade de vida dos colaboradores está cada vez mais presente na EDP, sendo crescente a importância de promovermos programas corporativos aliados ao bem-estar físico, financeiro, emocional e social dos seus colaboradores.

 

Que objectivos concretos pretendem atingir a curto ou médio prazo?
A EDP pretende reforçar a sua cultura de wellbeing dentro da organização, estando já em desenvolvimento um projecto neste sentido, que acreditamos irá contribuir positivamente para a motivação e saúde dos nossos colaboradores.

 

Que tendências perspectivam nesta área?
O lançamento de programas de wellbeing que envolvam desafios e iniciativas relacionados com o bem-estar, de forma a contribuir para o envolvimento e interacção dos colaboradores para, em conjunto, atingirem objectivos comuns que melhorem o seu dia-a-dia.

 

Esta entrevista faz parte do Caderno Especial “Bem-estar nas empresas”, publicado na edição de Novembro (n.º 119) da Human Resources, nas bancas.

Caso prefira comprar online, pode comprar a versão em papel ou a versão digital.

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...