Conselho Editorial: O maior desafio

A convite de António Ramalho e de Catarina Horta, CEO e directora de Capital Humano do Novo Banco, respectivamente, o almoço do Conselho Editorial da Human Resources realizou-se na sede do Banco.

António Ramalho, assumindo-se como um «filho da banca», partilhou com os 16 conselheiros presentes o que o fez aceitar o desafio de liderar um banco que continuava a acumular prejuízo e com enorme uma crise reputacional – «maior desafio do que este, tenho a impressão que já não volto a ter, mas atraio desafios quase impossíveis», reconheceu – e como o tem endereçado. Não escondeu as dificuldades, mas, sem falsas modéstias, também salientou que «as pessoas acreditaram e as coisas estão a correr bem».

Ultrapassada que ficou a fase da sobrevivência, o Novo Banco vive agora uma não menos desafiante fase de transição, em que se assume o capital humano como estratégico. «Recuperar o engagement com a instituição é fundamental. E conseguir consciencializar todos os que estão connosco que fazem parte de uma estória que vai ficar para a história.»

Estiveram presentes: Anabela Silva (BP), António Henriques (Grupo CH), Carla Gouveia (Korn Ferry), Catarina Horta (Novo Banco), Clara Trindade (L’Oréal), Diogo Alarcão (Mercer), Gonçalo Rebelo de Almeida (Grupo Vila Galé), Inês Veloso (Randstad), Isabel Borgas (NOS), João Zúquete da Silva (Altice), Maria João Martins (My Change), Nuno Morgado (PLMJ), Paula Carneiro (EDP), Pedro Fontes Falcão (INDEG-ISCTE), Pedro Ribeiro (Super Bock Group) e Teresa Cópio (Dom Pedro Hotels).

Artigo publicado na Revista Human Resources n.º 107 de Novembro de 2019.

Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Farfetch vai lançar coleccionáveis de luxo todas as semanas
Automonitor
Presidente promulga diploma sobre alteração de matrículas automóveis