Um caminho em curso

No seu comentário aos resultados do XXVIII Barómetro Human Resources, Catarina Tendeiro, directora de Recursos Humanos no Grupo Ageas Portugal, defendeu que «o caminho a fazer é ao nível da igualdade na altura da atribuição de promoções e oportunidades de crescimento profissional».

 

«Neste final de ano, o Barómetro Human Resources dá-nos indicadores interessantes sobre as tendências no mercado de trabalho. Há claramente mais respondentes a prever um aumento de colaboradores do que uma diminuição, ao mesmo tempo que a maioria considera que a recente redução da taxa de desemprego será indiferente para a sua empresa e que as mudanças no Código do Trabalho são negativas. Esperava mais dispersão nas respostas sobre o impacto da taxa de desemprego, pois tem-se notado preocupações com a escassez de pessoas disponíveis em Portugal, especialmente em funções tecnológicas (e não só) mas, por outro lado, esta redução de desemprego deveria ser positiva para empresas que precisam de uma procura interna com crescimento. Em simultâneo, os dados dão-nos uma mensagem “mista” sobre o tema da igualdade entre homens e mulheres, sugerindo que há ainda um caminho a percorrer nesta matérias, mas que, felizmente, ele está em curso. Estou em crer, pela minha experiência, que a maior parte das empresas têm hoje regras claras no sentido de as remunerações serem fixadas por cada função, com o mesmo valor para homens e mulheres. Por isso, a quantidade de respostas a indicar que não há igualdade sugere-me que o caminho a fazer é ao nível da igualdade na altura da atribuição de promoções e oportunidades de crescimento profissional.»

 

Este testemunho foi publicado na edição de Dezembro da Human Resources, no âmbito do XXVIII edição do Barómetro.

Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
YouTube faz 15 anos: o que mudou e o que ainda vai mudar
Automonitor
Presidente promulga diploma sobre alteração de matrículas automóveis