O desemprego altamente qualificado

Ricardo Florêncio

Director da Revista HR Portugal

Editorial publicado na edição de Novembro de 2012 da revista HR Portugal

Se alguém estava desempregado é porque tinha algo de errado: baixas qualificações, pouca produtividade, conflituoso, incompetente, enfim o rol de etiquetas não parava.

E assim, se alguém estivesse desempregado, muito dificilmente arranjaria um novo emprego de acordo com o seu perfil, competências e experiência.

Hoje em dia a situação é totalmente diferente.

Estão no desempregado milhares de pessoas com valor, com muito valor. Temos assim uma nova realidade, que é o desemprego altamente qualificado. Profissionais com vastos conhecimentos e experiência, com altos índices de sucesso, que por um fecho de empresa, por um projecto a que faltou o financiamento, de surpresa, e sem que nada o previsse, encontram-se desempregados. E atendendo à situação que hoje vivemos em Portugal, também não encontram alternativas.

Temos assim, milhares de pessoas que têm skills e experiência, e que podem ajudar as empresas e o País, mas simplesmente não têm lugar nas empresas e projectos que existem.

Esta deverá ser uma das nossas preocupações: como podemos voltar a contar com estes profissionais no mercado de trabalho? Como podemos voltar a integrá-los na força produtiva do País?

Ler Mais
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Trotinetes hive chegam à app Free Now
Automonitor
Os últimos 100 anos de publicidade Citroën por Jacques Séguéla