Onde param e o que querem as Pessoas!

Por Ricardo Florêncio

 

Nesta edição, o tema principal é a reportagem sobre a nossa XXIII Conferência da Human Resources, que teve como tema “Onde param e o que querem as pessoas”. Uma conferência muito rica, onde foram apresentados e discutidos os grandes desafios que temos pela frente e as mudanças a concretizar para serem encontradas as soluções, e rapidamente, de modo a enfrentarmos a escassez de recursos e toda uma variedade de outras questões.

São muitos os ângulos que merecem a nossa atenção, reflexão e, acima de tudo, acção. A começar pela nossa pirâmide etária e a sua evolução nas próximas décadas. Vamos assistir a um contínuo envelhecimento da população, e, deste modo, vão sair muito mais pessoas do mercado de trabalho do que aquelas que vão entrar. Assim, temos claramente de ir buscar recursos a outros países, e tentar manter e atrair os que cá temos. Aqui, entram as questões da fiscalidade. Os impostos sobre o trabalho são hoje muito altos em Portugal, resultando num elevado custo para as empresas, impossibilitando muitas delas de remunerar melhor os seus colaboradores, tornando-as menos atractivas face a outras propostas internacionais.

Há também a questão da legislação laboral, que está muito distante do mundo actual do trabalho, nomeadamente dos novos modelos de trabalho, da flexibilidade de horários tão em voga, das questões do equilíbrio entre a vida profissional e pessoal, das regalias e exigências que os colaboradores colocam às empresas, das necessidades pontuais de mão-de-obra que muitas empresas que apresentam actividades sazonais têm, e muitos outros temas.

O futuro é incerto mas de uma coisa não há dúvida: temos grandes desafios pela frente, e todos temos de caminhar na direcção certa, com uma colaboração entre todos os intervenientes.

E, sim, 2022 está mesmo a ser o ano de todos os desafios!

Editorial publicado na revista Human Resources nº 137, de Maio de 2022

Ler Mais

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*