Isabel Borgas, NOS: O que é mesmo uma empresa?

Uma organização é muito mais do que um conjunto de factores produtivos. Andamos há muito a dizer – e a ouvir – que as empresas são as pessoas. Mas, se não estão lá... Para que não fiquem dúvidas, sou uma defensora da flexibilidade, mas cada vez menos da ausência de vida nos corredores dos…

Vera Rodrigues, MC Sonae: Quem tem medo da IA?

A inteligência artificial (IA) não veio para matar o emprego, mas veio para ficar e para transformar como as empresas operam e como as pessoas trabalham. Há obviamente riscos que devemos acautelar, mas esses riscos não podem nunca bloquear-nos.

(Ainda) A falta de produtividade

Os baixos índices de produtividade em Portugal quando comparados com os dos nossos congéneres europeus são um problema crónico no País, sem sinais de melhoria à vista. Nem com a que se diz ser a geração mais qualificada de sempre. Assim, não estará o problema em continuar a insistir-se em fazer as…

Catarina Horta, novobanco: A insustentável leveza da barbie

Há 30 anos, era opinião mais ou menos consensual dos académicos que o tecto de vidro que impedia as mulheres de ascenderem a determinados níveis da carreira ia naturalmente partir com o tempo. Pois bem, não partiu. Leia o artigo de Catarina Horta, directora de Capital Humano do novobanco.

Marco Serrão, Galp: «Ser ágil ou não ser, eis a questão»

Enfrentamos muitas vezes, como profissionais de Recursos Humanos, dúvidas de carácter existencialista. Estas gravitam normalmente em torno da nossa raison d’etre, já que, na ausência de um impacto claro no P&L (profit and loss statement) das organizações, questionamos como podemos adicionar…

IA versus human skills. Braço de ferro?

Multiplicam-se os estudos sobre a cada vez maior presença da inteligência artificial (sobretudo inteligência artificial generativa, após o lançamento do ChatGPT), nas nossas vidas, em geral, mas também no mundo do trabalho, em particular. Uns enfatizam as enormes potencialidades, outros alertam para…

O que podem as empresas aprender com o mundo do desporto (e vice-versa)

Logo à partida, existe uma grande “vantagem” dos grandes clubes desportivos em relação à maioria das empresas: o propósito é inequívoco, muito bem definido, e todos os conhecem – ganhar. Depois, promove clara e obrigatoriamente um ambiente de meritocracia. E, no limite, o problema é lidar com…

Ana Porfírio, Jaba Recordati: A falácia do tempo

As expressões “Guerra pelo Talento”, “Gestão de Talento” e até a, hoje mal-afamada, “Retenção de Talento” têm em comum não só o foco no “talento”, mas também a aparente transversalidade do mesmo. Mas será que o talento é realmente transversal e universal. Leia o artigo de Ana Porfírio, directora de…

Agenda do trabalho digno: O maior retrocesso na nossa legislação laboral

A alteração da legislação laboral designada Agenda do Trabalho Digno – todos sabemos que o trabalho até à sua publicação era indigno – entrou finalmente em vigor. Ela representa, talvez, o maior retrocesso sentido na legislação laboral alguma vez experienciado em Portugal. É um retrocesso para todas…