Como contratar o talento certo?

O propósito é importante no processo de recrutamento, pois proporciona ao potencial candidato uma compreensão mais aprofundada da empresa e da respetiva cultura e modo de trabalho.

Por Sílvia Nunes, directora da Michael Page

 

Actualmente, é cada vez mais difícil para as empresas recrutar os melhores talentos disponíveis, e a principal ferramenta para atrair potenciais candidatos – a descrição das funções – pode estar a funcionar a desfavor. Há diversas formas de divulgar uma oferta de emprego, nomeadamente os anúncios, que devem ser optimizados para se adaptarem a um mundo que exige mais transparência.

Os candidatos devem conseguir compreender a sua função, conhecer a respectiva missão e saber realmente o que os espera ao trabalharem em determinada empresa. Anúncios de emprego que reflectem a realidade de uma organização podem motivar os potenciais candidatos a saber mais sobre a empresa, o que contribui para reduzir o tempo necessário para o recrutamento e melhora a capacidade de atrair candidatos que estão activamente à procura de um projecto.

No futuro, o recrutamento será mais automatizado. No entanto, o objectivo não é substituir o elemento humano na cadeia de valor, é dar-lhe apoio e expandir as suas capacidades. A tecnologia ajudará a aumentar as competências das pessoas ao acelerar os processos de selecção. Também irá contribuir para a eliminação de equívocos na mensagem do empregador – nos anúncios de emprego, na comunicação interna e nas comunicações para o exterior.

O principal elemento a reter é que todas as partes têm de trabalhar em conjunto para melhorarem os processos actuais, de forma a reflectirem o futuro do recrutamento que a tecnologia pode proporcionar. Se os dados introduzidos pelo lado humano não melhorarem, os dados produzidos pela máquina não atingirão os objectivos colectivos propostos.

O avanço da tecnologia permite também uma maior qualidade dos testes psicométricos, outra das formas utilizadas no recrutamento. Estes favorecem uma pré-seleção de candidatos mais rigorosa e uma melhor pré-qualificação, assim como um recrutamento mais equitativo e inclusivo, devido a uma correcta avaliação da compatibilidade entre empregador e colaborador.

Ter um propósito não é uma resposta universal, mas as informações que se disponibilizarem acerca da equipa, da função ou da divisão ajudam as empresas a definir a sua missão. Ao partilhar informação de forma transparente, a organização que está a contratar contribui para a promoção da função e, também, para ajudar o parceiro de recrutamento a compreendê-la mais profundamente, conseguindo assim selecionar os melhores candidatos.

Assim, a missão da empresa torna-se cada vez mais fundamental – quer na sua criação, quer na disseminação para o mercado. O propósito é importante no processo de recrutamento, pois proporciona ao potencial candidato uma compreensão mais aprofundada da empresa e da respetiva cultura e modo de trabalho. O propósito também ajuda os gestores de Recursos Humanos a enquadrar uma função no contexto mais amplo da empresa, o que ajuda os recrutadores a promoverem a função junto de um público mais vasto. No entanto, este não precisa de estar traduzido num documento formal. Pode simplesmente ser transmitido nas acções diárias da empresa.

O futuro do recrutamento passa, necessariamente, pela mudança nas formas utilizadas para atrair o melhor e mais adequado talento para as organizações e para garantir a realização pessoal dos colaboradores.

Ler Mais
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*

MULTIPUBLICAÇÕES

[vc_multibar_post nc_mp_bar_revive=”JTBBJTNDc2NyaXB0JTIwdHlwZSUzRCUyN3RleHQlMkZqYXZhc2NyaXB0JTI3JTNFJTNDJTIxLS0lMkYlMkYlM0MlMjElNUJDREFUQSU1QiUwQSUyMCUyMCUyMHZhciUyMG0zX3UlMjAlM0QlMjAlMjhsb2NhdGlvbi5wcm90b2NvbCUzRCUzRCUyN2h0dHBzJTNBJTI3JTNGJTI3aHR0cHMlM0ElMkYlMkZtdWx0aXB1YmxpY2Fjb2VzLWFkcy5jb20lMkZ3d3clMkZkZWxpdmVyeSUyRmFqcy5waHAlMjclM0ElMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZhanMucGhwJTI3JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwdmFyJTIwbTNfciUyMCUzRCUyME1hdGguZmxvb3IlMjhNYXRoLnJhbmRvbSUyOCUyOSUyQTk5OTk5OTk5OTk5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjglMjFkb2N1bWVudC5NQVhfdXNlZCUyOSUyMGRvY3VtZW50Lk1BWF91c2VkJTIwJTNEJTIwJTI3JTJDJTI3JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlM0NzY3IlMjIlMkIlMjJpcHQlMjB0eXBlJTNEJTI3dGV4dCUyRmphdmFzY3JpcHQlMjclMjBzcmMlM0QlMjclMjIlMkJtM191JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlM0Z6b25laWQlM0QxMDIlMjIlMjklM0IlMEElMjAlMjAlMjBkb2N1bWVudC53cml0ZSUyMCUyOCUyNyUyNmFtcCUzQmNiJTNEJTI3JTIwJTJCJTIwbTNfciUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGlmJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuTUFYX3VzZWQlMjAlMjElM0QlMjAlMjclMkMlMjclMjklMjBkb2N1bWVudC53cml0ZSUyMCUyOCUyMiUyNmFtcCUzQmV4Y2x1ZGUlM0QlMjIlMjAlMkIlMjBkb2N1bWVudC5NQVhfdXNlZCUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuY2hhcnNldCUyMCUzRiUyMCUyNyUyNmFtcCUzQmNoYXJzZXQlM0QlMjclMkJkb2N1bWVudC5jaGFyc2V0JTIwJTNBJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQuY2hhcmFjdGVyU2V0JTIwJTNGJTIwJTI3JTI2YW1wJTNCY2hhcnNldCUzRCUyNyUyQmRvY3VtZW50LmNoYXJhY3RlclNldCUyMCUzQSUyMCUyNyUyNyUyOSUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4JTIyJTI2YW1wJTNCbG9jJTNEJTIyJTIwJTJCJTIwZXNjYXBlJTI4d2luZG93LmxvY2F0aW9uJTI5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjhkb2N1bWVudC5yZWZlcnJlciUyOSUyMGRvY3VtZW50LndyaXRlJTIwJTI4JTIyJTI2YW1wJTNCcmVmZXJlciUzRCUyMiUyMCUyQiUyMGVzY2FwZSUyOGRvY3VtZW50LnJlZmVycmVyJTI5JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwaWYlMjAlMjhkb2N1bWVudC5jb250ZXh0JTI5JTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjZjb250ZXh0JTNEJTIyJTIwJTJCJTIwZXNjYXBlJTI4ZG9jdW1lbnQuY29udGV4dCUyOSUyOSUzQiUwQSUyMCUyMCUyMGlmJTIwJTI4ZG9jdW1lbnQubW1tX2ZvJTI5JTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjZhbXAlM0JtbW1fZm8lM0QxJTIyJTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwZG9jdW1lbnQud3JpdGUlMjAlMjglMjIlMjclM0UlM0MlNUMlMkZzY3IlMjIlMkIlMjJpcHQlM0UlMjIlMjklM0IlMEElMkYlMkYlNUQlNUQlM0UtLSUzRSUzQyUyRnNjcmlwdCUzRSUzQ25vc2NyaXB0JTNFJTNDYSUyMGhyZWYlM0QlMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZjay5waHAlM0ZuJTNEYTgzYzMyNTUlMjZhbXAlM0JjYiUzRElOU0VSVF9SQU5ET01fTlVNQkVSX0hFUkUlMjclMjB0YXJnZXQlM0QlMjdfYmxhbmslMjclM0UlM0NpbWclMjBzcmMlM0QlMjdodHRwJTNBJTJGJTJGbXVsdGlwdWJsaWNhY29lcy1hZHMuY29tJTJGd3d3JTJGZGVsaXZlcnklMkZhdncucGhwJTNGem9uZWlkJTNEMTAyJTI2YW1wJTNCY2IlM0RJTlNFUlRfUkFORE9NX05VTUJFUl9IRVJFJTI2YW1wJTNCbiUzRGE4M2MzMjU1JTI3JTIwYm9yZGVyJTNEJTI3MCUyNyUyMGFsdCUzRCUyNyUyNyUyMCUyRiUzRSUzQyUyRmElM0UlM0MlMkZub3NjcmlwdCUzRSUwQQ==”]