The iWorld by Steve Jobs!

Opinião de Ricardo Florêncio

Director da Revista HR Portugal

Editorial publicado na edição de Outubro 2011 da revista HR Portugal

No dia em que escrevo este editorial é anunciado ao mundo o adeus de Steve Jobs. Muito se tem escrito na última década de Steve Jobs. Não há local no Mundo onde Steve Jobs ou a sua obra não seja conhecido. O Mundo mudou com Steve Jobs. O Mundo é de Steve Jobs.

Não vale a pena cair no erro de o classificar como o número 1, pois é óbvio que alguns outros também podiam ser assim classificados. Duas mãos cheias de génios modificaram o nosso mundo, a nossa maneira de ser, de viver, de nos relacionarmos. Mas agora é o momento de Steve Jobs.

O iWorld é uma herança que Steve Jobs nos deixa, e que irá perdurar muitos anos.

Mas não é só na sua obra que Steve Jobs deve ser visto como um exemplo.

A sua própria vida é um exemplo. A sua visão, a sua tenacidade, a sua inquietude. Desde os tempos mais difíceis da sua infância, à não adaptação à escola, até ser o proprietário da empresa mais valiosa do planeta, tudo é um exemplo.

O modo como convenceu em 1983 o então CEO da Pepsi Co a mudar-se para uma empresa na altura quase inexistente chamada “Apple” é de um líder nato.“Queres passar o resto da tua vida a fazer água açucarada ou queres mudar o mundo?”

Steve Jobs era um génio, um comunicador, um visionário, um líder, um marketeer, um gestor de pessoas.

O modo como enfrentou e viveu os seus últimos momentos, já após lhe ter sido diagnosticado o cancro no pâncreas, são um exemplo de tenacidade e de esperança. É já após ter sido diagnosticado o cancro do pâncreas que Steve Jobs lança o iPhone. É já após ter feito um transplante do fígado que Steve Jobs lança o iPad.

Demonstrou, e por várias vezes, que tudo pode recomeçar. Que estamos sempre a tempo de recomeçar, e que a vida, vale sempre a pena viver.

Obrigado Steve Jobs!

Ler Mais
pub


Comentários
A carregar...