Galp: O bem-estar das pessoas é a base de qualquer estratégia

É em tempos de maior desafio, como os que temos vivido no último ano e meio, que o propósito das organizações se torna mais relevante.

É um período de navegação à vista, de adaptação, de resiliência, onde o caminho e a razão de ser de existir são postos à prova. Porque cada um de nós precisa de um motivo para acreditar e para se orgulhar do seu trabalho e da sua empresa.

A Galp está consciente do papel que representa para as suas pessoas, que todos os dias contribuem para o sucesso da organização, e que são centrais na estratégia recentemente anunciada pela empresa, declinada no novo propósito “Juntos vamos regenerar o futuro”.

O mundo está a mudar e a Galp está a transformar-se, consciente de que a mudança começa com as suas pessoas e com a premissa de que o seu bem-estar é mandatário para que a regeneração da empresa seja um sucesso.

«Estamos focados em promover o bem-estar, a saúde e em atender às necessidades das nossas pessoas. Só colaboradores verdadeiramente motivados e envolvidos com a empresa podem assegurar o cumprimento dos objectivos que traçámos. Isso passa também por fomentar a flexibilidade para um maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional de cada um dos colaboradores da empresa», afirma o director de Pessoas da Galp, Pedro Magarreiro.

Passa por uma abordagem holística onde, por um lado, se promove o bem-estar físico, mental e social e, por outro, se desenvolvem novas formas ágeis e entusiasmantes de trabalhar e se adquirem novas competências.

O contexto pandémico obrigou a reforçar esta abordagem, com um conjunto de iniciativas que tem em vista a promoção de hábitos saudáveis e um estilo de vida equilibrado, assente numa relação de proximidade e confiança das pessoas para a empresa. Iniciativas essas que são desenvolvidas transversalmente, incluindo todas as pessoas que estão em teletrabalho, em trabalho presencial, nas diversas instalações e em todas as geografias.

 

Wellness & Wellbeing: Iniciativas para as nossas pessoas
“Estar bem muda tudo” foi o ponto de partida para incentivar a mudança para um estilo de vida com mais saúde, menos stress, mais segurança e mais felicidade. O Wellbeing@Galp é um programa que dá continuidade a actividades valorizadas pelas pessoas da Galp ao longo dos anos, e que se foca, ao mesmo tempo, em proporcionar novas experiências, principalmente no contexto em que vivemos desde 2020.

Um programa que começou em 2018, em Portugal, com a missão de recarregar baterias e possibilitar às pessoas que tirassem um momento para si, transformou-se numa oferta contínua e necessária, sem fim à vista, e que é agora encarado como processo natural na empresa e que conta com uma grande adesão por parte dos colaboradores.

Em 2019, a semana do Wellbeing@ Galp decorreu em Outubro e ficou marcada por mais de 50 actividades como tai-chi, biodanza, ioga, Qi Gong, sessões individuais de meditação e reiki, desenvolvendo o relaxamento, o equilíbrio individual e a energia pessoal (eixo mental); quick massages, aulas de pilates e ginástica laboral, reforçando as boas práticas de postura e actividade física (eixo físico); e ainda aulas de zumba, dança e torneios de padel e ténis, promovendo a prática de actividade física, incentivando o convívio entre colegas e estimulando o espírito de equipa (eixo social).

Em 2020 e 2021, o Wellbeing foi alargado a outros países com presença Galp e tornou-se 100% digital. Além de Portugal, decorreu ainda em Espanha, Brasil, Moçambique, Cabo Verde e Eswatini, onde aconteceram diversas iniciativas, especialmente adaptadas a essas geografias e em função das respectivas necessidades e realidades, mas alinhadas com os mesmos objectivos de cultura de segurança e saúde e promoção de melhor qualidade de vida. De uma periodicidade anual, durante uma semana, as actividades passaram a acontecer todas as semanas e todos os meses, via digital. Agora, em período de férias, a Galp fez uma pausa nestas actividades, mas regressa com o programa em Setembro.

No total do Grupo Galp, houve, até hoje, cerca de 2500 inscrições em 50 actividades que incluíram sessões, workshops, aulas e consultas.

Além do programa de Wellbeing, a Galp desenvolve ainda um conjunto de acções contínuas e que asseguram as necessidades a nível do bem-estar e da saúde das pessoas. É o caso, por exemplo, da campanha anual de vacinação contra a gripe, da prevenção e do acompanhamento da saúde mental, através da disponibilização de serviços de apoio psicológico – consultas psicológicas gratuitas em regime presencial e/ou digital –, ou linhas de apoio ao isolamento social, entretanto criadas.

O ano passado, e ainda ao longo deste ano, foi realizado um estudo compreensivo de avaliação de riscos psicossociais a toda a empresa, de forma a ser possível diagnosticar situações relativas ao bem-estar das pessoas e poder agir sobre as mesmas, tendo sido criada uma equipa de trabalho dedicada ao desenvolvimento de acções resultantes deste mesmo estudo.

 

Uma pandemia depois, um novo propósito e um novo modelo de trabalho à vista
Em Março de 2020, a empresa colocou mais de 2000 pessoas a trabalhar a partir de casa e uma das preocupações foi acompanhar o estado das suas pessoas, recolhendo feedback através de questionários que, mais tarde, demonstraram que 92% estavam satisfeitas com esta forma de trabalhar, 77% queriam continuar a trabalhar assim, e a maior parte dos inquiridos (mais de 90%) afirmou ter mantido um contacto muito próximo com os seus managers e com os seus pares.

«Este é um tema que para nós está estreitamente ligado à saúde mental e bem-estar», resume Pedro Magarreiro, assumindo que o novo contexto «fez com que reforçássemos o programa contínuo com aulas de ioga e ginástica online, sessões de mindfulness e consultas de nutrição», por exemplo, com o objectivo de «ajudar as pessoas a colmatar alguns dos desafios de estar permanentemente em casa».

A empresa encontra-se totalmente focada em promover a flexibilidade para um maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, o que passa também pela definição de novos modelos de trabalho, ajustados ao novo quotidiano que se instalou.

Assim, nas geografias onde termine ou já tenha terminado a obrigatoriedade de teletrabalho e as restrições de presença física nos escritórios, o futuro passará por modelos onde haverá espaço para o remoto e o presencial, de acordo com a tipologia e exigência das funções, numa lógica de flexibilidade, em que cada equipa adoptará as estratégias que melhor se adequem ao seu funcionamento.

«Consideramos que esta abertura, a par com outras transformações e com uma constante monitorização, são peças fundamentais para reforçar uma cultura de wellness dentro das empresas, com as quais estamos totalmente comprometidos», remata o director de Pessoas da Galp.

 

Este artigo faz parte do Caderno Especial “Bem-estar nas empresas” na edição de Setembro (n.º 129) da Human Resources nas bancas.

Caso prefira comprar online, tem disponível a versão em papel e a versão digital.

Ler Mais
pub


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*