Gestão de Pessoas: no centro do furacão. E, afinal, quem manda aqui?

Consciente e deliberadamente provocador, será este o tema da XXV Conferência Human Resources, que se realiza já no dia 21 de Março, no Museu do Oriente, em Lisboa. No centro do furacão em que está a Gestão de Pessoas, as diferentes forças são centrífugas ou centrípetas?

Cuidar não é fazer satisfazer todas as “vontades”

O princípio é o mesmo que se aplica aos filhos: não é por lhes fazer “todas as vontades” que os estamos a ajudar ou a dar mais valor. No “jogo de forças” entre empregadores e trabalhadores, é preciso encontrar o equilíbrio. E haver responsabilidade.

Por que temos de ser todos doutores e engenheiros?

A resposta é: não temos. Mas é uma questão cultural que perdura em Portugal. E enquanto persiste – e se agrava – a falta de perfis especializados, que não exigem uma formação ao nível do ensino superior, outros há com um “canudo” que de pouco lhes serve.

O contexto de mercado mudou. E os desafios?

O Orçamento do Estado (OE) 2023 foi apresentado recentemente, e, num cenário em que os custos (nomeadamente de produção) há já algum tempo estão a aumentar, as empresas começam a fazer “contas à vida”. A palavra cautela surge no léxico, mas contratar não sai dos planos.

As reformas (urgentes) na Gestão de Pessoas

Dia 20 de Outubro realiza-se a XXIV Conferência Human Resources. O tema que vai estar em destaque é “As grandes reformas na Gestão de Pessoas”. E se umas têm de partir das empresas, outras há que não depende delas, mas que as afecta (muito). O Museu do Oriente, em Lisboa, volta a ser o palco…

O recrutamento tem estado em alta. Mas irá manter-se?

Este ano, todas as semanas surgem empresas a anunciar vagas de emprego, às dezenas (algumas, às centenas). No entanto, os especialistas alertam que já há sinais de que não é “sol para muita dura”, até porque a «ameaça de retracção do ciclo económico é fortíssima». Por outro lado, a escassez de…

Afinal, por que é baixa a produtividade em Portugal?

Muito se tem falado de flexibilidade, da semana de quatro dias, mas, não sendo politicamente correcto nem um tema “popular”, é preciso não esquecer um facto, o “elefante na sala”: há um histórico problema de produtividade no país. E continuamos a perder terreno no “campeonato europeu”. Mas, será a…

E quando não houver pessoas suficientes para trabalhar?

O tão falado problema da escassez de mão-de-obra tem sido associado sobretudo à desadequação entre a oferta e a procura, mas a médio prazo o problema poderá ser ainda mais complexo: a falta de pessoas em idade activa para dar resposta às necessidades das empresas. O tema não é exclusivo de Portugal,…